Fanfic: Grave Academy.

Página 1 de 7 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Fanfic: Grave Academy.

Mensagem  Jack Jerripher em Ter Out 18, 2011 2:18 pm

Uma Fanfic (História Original) da Grave Academy será publicada a partir do dia 31/10, ela trará as histórias de um jovem fantasma, enquanto ele conhece o mundo dos monstros e ingressa na Academia Grave. Se quiser ser mencionado na fanfic, me mande uma mensagem.


http://tvtropes.org/pmwiki/pmwiki.php/Main/GraveAcademy (Inglês)

Isto, enquanto não relacionado à Fanfic, descreve algumas coisas sobre o mundo da Grave Academy.



Última edição por Jack Jerripher em Seg Dez 05, 2011 4:18 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Jack Jerripher
Admin

Mensagens : 277
Data de inscrição : 07/09/2011
Idade : 34
Localização : Passo Fundo, RS / Transilvânia

Dados da Criatura
Raça: Dullahan
Ano Escolar: Concluído

Ver perfil do usuário http://graveacademy.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Capítulo 1: O Fim

Mensagem  Jack Jerripher em Dom Out 30, 2011 3:10 pm

Era um dia quente de primavera, os termômetros estavam estourando na pequena cidade de Markseville, no estado do Arkansas, esta era a maior onda de calor documentada na região desde a última década, à sombra de uma árvore, um garoto loiro com olhos castanhos de 15 anos estava deitado, Luke vestia uma camiseta branca de mangas curtas com listras azuis, e usava um calção jeans um pouco rasgado, o garoto estava tentando, embora com limitado sucesso, adormecer, mas o calor era insuportável demais, estava suando como louco, mas não ficava envergonhado por isso, pois todo mundo também estava exatamente do mesmo jeito, seus vizinhos, sua mãe Lindsay e seu irmão mais novo Percy, ao pensar neles, lhe bateu uma idéia, e levantou de súbito, o garoto não era nem alto, nem baixo para sua idade, mas era muito magro, e isto o incomodava um puco se comparado aos seus colegas, que em sua maioria eram mais robustos; Luke então atravessou a rua, olhando mais do que duas vezes, pois era uma rua muito movimentada por caminhões transportando as mais variadas cargas, e chegou ao outro lado da rua, onde havia um mercadinho, ele não tinha dado muita atenção à ele mais cedo, pois tinha verificado que o lugar estava fechado, mas concluiu que já deveria ter aberto a esta hora, Luke então esboçou um largo sorriso quando constatou que estava certo, ele então adentrou no mercadinho.

Lá encontrou a gentil velha senhora que sempre cuidava do caixa, a cumprimentou, pois era um rapaz muito bem educado, e foi logo para a cessão dos refrigerantes, e agarrou uma fresca Coca do congelador, em seguida, traçou uma linha reta até o freezer aonde ficavam os sorvetes, e escolheu seu sabor preferido, Napolitano, e então, pôs a mão direita em seu bolso, e retirou dele todo o dinheiro que tinha, verificando que possuia o bastante para suas compras, pediu para a velha, a senhora Hawes, se ela tinha uma colher para emprestar, e ela de fato tinha, e lhe respondeu com um sorriso enquanto a pegava, o garoto havia derrubado seu celular, mas não tinha percebido isso, logo ao pagar as compras, a senhora Hawes lhe agarrou a mão, e lhe disse para ligar para sua mãe, o garoto estranhou, mas promete fazê-lo, logo na saída do mercado, tirou sua camisa, pois o local tinha estado um puco abafado, e segurando a sacola de compras com uma mão, enquanto tomava o refrigerante com a outra, começou a revirar os bolsos, a procura do celular, mas não o encontrava, o garoto então ouviu um som alto, não conseguia identificar o que era, mas logo recuperou a visão, porém, via somente coisas que lhe pareciam abstratas e sem sentido, uma mão completamente branca, que parecia emitir luz própria agarrou sua perna, e ele se sentiu frio, e logo estava sendo arrastado para cima, não tinha idéia nenhuma de quanto tempo havia passado desde que a subida teria começado, fariam 2 minutos? 3 dias? 5 anos, talvez? Luke não saberia dizer, mas então, viu de relance uma fina lâmina, que parecia ter decepado a mão que lhe puxara.

O garoto então voltou a sentir o calor de seu corpo, constatou que sua camisa não estava mais suada, mas o fez na mesma hora que reparou que ele estava a usando, pois ele havia a tirado, na porta do estabelecimento, abriu e fechou os olhos, e reparou que avistava a lua cheia, e um céu estrelado de uma bela noite de primavera, ele então estava voltando a si, não podia ter passado tanto tempo, ele estava atravessando a rua, a instantes atrás, quando ainda era dia, foi aí que percebeu que estava novamente no canteiro de abóboras no qual tentara adormecer mais cedo naquele dia, mas seu pensamento foi interrompido quando reparou em um homem, que vestia um fino terno branco, não era muito mais alto que ele, mas seu cabelo era mais escuro, porém não chegando a ser um castanho, o homem tinha olhos verdes muito marcantes, e um resto de barba mal-feita, porém, tinha uma aparência nobre e importante, ele então se dirigiu ao garoto, e fez uma extremamente exagerada reverência, curvando-se enquanto fazia gestos com a mão, ele então ficou em pé e falou: - Bem-Vindo, novo falecido, ao mundo dos Monstros! teve sorte, não foi nem para cima nem para baixo, mas ficou aqui, a maioria não consegue! Luke então foi atingido de súbito pela realidade, ele estava morto, havia sido atropelado por um caminhão enquanto atravessava a rua distraído, e agora se encontrava como um fantasma.


Próximo Capítulo dia 04/11


Última edição por Jack Jerripher em Seg Dez 26, 2011 2:14 pm, editado 3 vez(es)
avatar
Jack Jerripher
Admin

Mensagens : 277
Data de inscrição : 07/09/2011
Idade : 34
Localização : Passo Fundo, RS / Transilvânia

Dados da Criatura
Raça: Dullahan
Ano Escolar: Concluído

Ver perfil do usuário http://graveacademy.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Capítulo 2: Meu Enterro e Minha Avaliação.

Mensagem  Jack Jerripher em Sex Nov 04, 2011 5:44 pm

Luke então se aproximou do homem que havia aparecido à sua frente, e pediu-lhe para repetir o que ele havia dito, o homem então ficou de pé, pois estivera sentado em uma pedra, colocou então uma bizarra cartola branca na cabeça e disse: - Bom, isso realmente sempre acontece quando falo com fantasmas, Realmente, vou cortar direto ao ponto criança, você está morto, Luke, não é? Luke então respondeu afirmativamente com a cabeça, mas então, recuperando-se do choque, perguntou: - Você disse algo sobre... o mundo dos monstros? O homem então sorriu e lhe disse: - Escuta bem garoto, estou impressionado, nem todos conseguem se recuperar tão rápido! mas sim, existe um mundo dos monstros, bem, isso não é totalmente verdade, pois é o mesmo mundo em que estamos agora, só que nós monstros assumimos a forma humana, para não sermos notados, assim como você está fazendo neste instante mesmo! Luke então parou para olhar suas próprias mãos e elas pareciam normais, mas de repente, elas, e seu corpo inteiro, ficaram transparentes, com um leve toque de azul, mas foi aí que a realidade realmente afetou-o, estava morto, ams ainda estava ali mas e sua mãe?, seu irmão? seus colegas de classe? e ao ver que o garoto entrava em crise, o homem então, arrumando a cartola no topo da cabeça, lhe disse para que ele não se preocupasse, e com um estalar de dedos, o mundo a volta de Luke mudou.

Estavam agora em uma grande sala branca, muitas pessoas estavam em pé em volta de um caixão negro, muito bonito, o garoto então reconheceu-os na multidão, sua mãe, Lindsay, era uma bela mulher que parecia mais jovem do que realmente era, Luke tinha herdado seus cabelos dourados, ela vestia roupas bonitas, mas sóbrias, e soluçava em prantos, mas não berrava, pois ao mesmo tempo, segurava a mão de Percy, o irmão mais novo de Luke, este, ao contrário do irmão, tinha herdado os cabelos negros e olhos azuis de seu pai, o garoto estava com os olhos inchados de tanto chorar, foi neste momento que Luke percebeu que ele não estava perto deles, ele estava flutuando acima deles, junto com o homem de antes, este último então lhe estendeu a mão, e se apresentou como sendo Jack Jerripher, Luke o indagou sobre esta visão, e Jack lhe explicou que ele a estava vendo graças a sua magia, chamada Lovers, que podia mostrar projeções de eventos, mesmo que estes estejam localizados em outra parte do mundo, Luke então lhe perguntou sobre a magia, mas achou imediatamente estranho que não estivesse chorando, se você, leitor, já chorou muito, sabe que após fazê-lo, uma mórbida calma lhe envolve, este era o sentimento que se apoderava de Luke, o mesmo então, pediu a Jack que encerrasse a visão, Jack o fez, retornando-os para o campo de abóboras, ele então voltou a explicar que todos os tipos de monstros, e estes são vários, tem magia dentro de si, mas Luke não estava pronto para tentar, estava confuso, e tinha raiva de si mesmo por não demonstrar seu sofrimento, Jack então, escondendo parte do rosto com a aba da Cartola, se aproximou do garoto, e lhe perguntou: - Você gostaria de entrar para uma escola de monstros? O garoto levou um susto com a repentina pergunta, mas lhe pareceu, por algum motivo, uma idéia muito boa, para parar de se lembrar de sua mãe e irmão, naquela sala, a menos de um metro do corpo que ele já habitara, o garoto então, finalmente, apertou a mão que Jack havia lhe estendido bem lá atrás.

Jack então, estalou os dedos, e anunciou estar usando sua magia, Hierophant, e então, do nada, um pequeno cubo verde e roxo apareceu no ar, e foi se expandindo, até projetar uma cruz de três traços, que revelaram alguém, que estava dentro do cubo, era uma pequena garota, de uns oito ou nove anos, usava cabelos longos, e um vestidinho roxo-escuro, com sapatinhos brancos, ela então se aproximou de Jack, e falou com uma voz madura e cheia de experiência: - É este o garoto? Jack concordou com a cabeça, Luke então encarava a garota, seria ela um monstro também? Ela então esboçou um breve sorriso, e avisou que a avaliação havia começado, Jack disse a Luke que sem uma, ele não entraria na escola, e lhe mandou fechar o pulso da mão dominante, e fazer força com os dedos, Luke o fez, e logo em seguida, para sua surpresa, começou a sentir um estranho poder, ao mesmo tempo que percebeu que seu pulso era iluminado por uma luz verde-clara, a garota então lhe mandou soltar, e assim que o fez, várias ''cordas'' verdes se extenderam de sua mão, e ao se chocarem com uma árvore, estalaram-na ao meio, com impactos de vários socos juntos, a garota então falou: - Muito bem Truesdale... (O garoto se perguntava como ela sabia seu sobrenome), esse realmente foi um belo Gancho Ectoplasma um ataque dos fantasmas, Luke sentiu-se um pouco movido com o elogio, Jack então apresentou a garota como Margarete Rabbit, a avaliadora da escola e também uma professora, e anunciou que, apartir de agora, ele era um aluno da Academia Grave, e então chegou mais perto dele, e espetou sua roupa com um broche em forma de Sepultura, o garoto se surpreendeu em sentir dor, sendo, você sabe, um fantasma, mas Jack e Margarete só riram, e com um estalo de dedos, um pequeno cubo Roxo e Verde se formou, Jack e Margarete o tocaram e foram sugados para dentro como um buraco-negro, Luke então respirou fundo, deu uma última olhada em sua cidade, pensou em seus entes queridos, e partiu em direção ao desconhecido para dentro de Hierophant.

Traduções:
Spoiler:
Lovers, Inglês para Amantes
Hierophant, Inglês para Hierofante



Próximo Capítulo: 07/11.


Última edição por Jack Jerripher em Seg Dez 26, 2011 2:13 pm, editado 2 vez(es)
avatar
Jack Jerripher
Admin

Mensagens : 277
Data de inscrição : 07/09/2011
Idade : 34
Localização : Passo Fundo, RS / Transilvânia

Dados da Criatura
Raça: Dullahan
Ano Escolar: Concluído

Ver perfil do usuário http://graveacademy.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Capítulo 3: Boas-Vindas Acaloradas

Mensagem  Jack Jerripher em Seg Nov 07, 2011 5:00 pm

Um tornado havia acabado de passar, Luke sentia-se muito enjoado enquanto saía do grande cubo, Margarete o viu e comentou com Jack, - Como esperado de sua magia Jack, deixa todos assim na primeira viagem!, Jack sorriu e respondeu que era melhor o acostumar logo, Luke então, finalmente conseguindo ficar em pé direito, olhou em volta, e percebeu que parecia estar literalmente em outro mundo, era uma encosta montanhosa e escura, não estaria fora de lugar em um filme de monstros, não podia ser a Transilvânia de hoje em dia, e foi justamente ao pensar isso que Luke reparou no grande e negro castelo que estava em um outro penhasco, o que ligava os dois era uma desconfortável ponte suspensa de madeira, o garoto então indagou: - Aquele castelo, n-não poderia ser a Academia, poderia? Jack e Margarete sorriram profusamente, e então Luke soube exatamente como seriam suas experiências acadêmicas dali em diante, doidas de pedra.

Ao adentrar pelo grande portão, Luke já não pensava mais em seus parentes, ou melhor, tentava forçá-los para longe de seus pensamentos, pois não aguentava a lembrança deles em seu funeral, mas sua rapsódia interna foi interrompida quando se viu sozinho em um longo corredor de pedra, Jack e Margarete haviam desaparecido, ele tinha certeza de estar com eles até um momento atrás, e sabia que já haviam entrado no castelo, mas pelo jeito, havia mais um corredor de entrada, e ao caminhar em frente, reparou em duas bancadas, uma de cada lado do corredor, em ambas haviam formosas mulheres, uma muito pálida, porém linda, e com expressão melancólica, e a outra com um bonito brozeado e com expressões ensolaradas, conversavam alto, e falavam em pleno unison, Luke passou rápido por elas, e não achou que elas o tinham percebido, pois estavam proundamente entertidas com a conversa, o garoto então abriu a porta que estava acima de alguns degraus, no fim do corredor, e ao fazê-lo percebeu estar em um ambiente completamente diferente do esperado, o salão de entrada não era cheio de coisas velhas e esqueletos, mas era belamente mobiliado, e repleto de ítens curiosos, como Bolas de Cristal e Armaduras, Após andar um pouco, Luke encontrou uma porta que levava a um grande salão, e ao entrar, reparou que muitos dos que ele eventualmente conheceria como colegas estavam ali reunidos, alguns ainda chegavam pelo mesmo caminho que o deles, ele então se juntou a multidão de jovens que ali estavam em pé, e conseguiu ver o que estavam olhando, havia uma grande mesa posta de lado em cima de um grupo de escadas, nessa mesa, haviam algumas cadeiras e algumas pessoas sentadas nela, ao ohar mais atentamente, Luke viu Margarete em uma cadeira que parecia um pouco elevada, e também viu Jack na cadeira central, era uma cadeira mais elaborada do que as outras, ele se perguntou o que estava fazendo ali, e tentava se lembrar do papel dele na escola, mas percebeu que ele não havia mencionado, e então foi que Luke percebeu... Jack era o Diretor!

E logo em seguida percebeu que era uma escola de loucos, o grupo de alunos então começou a mover-se, e Luke os seguiu, sem saber para onde iam, mas assim que seu caminho ficou livre percebeu que o lugar agora continha mesas e cadeiras, e se sentou em uma mesa redonda, inicialmente sozinho, porém, não demorou muito, ele foi acompanhado, primeiro por uma bela garota de pele morena-escura e cabelos encaracolados, e depois por um garoto de aspecto brincalhão e de grandes olhos azuis. eles se apresentaram como sendo Brenda Thompson, e Kain Winchester, ambos vindos da América, Luke então mencionou que era novo ao mundo dos monstros, o que fez Brenda perceber que ele era um Fantasma, ela então lhe disse que ela era uma Lobisomem, e Kain se apresentou como um Wendigo, embora Luke soubesse o que um Lobisomem era, não fazia idéia do que era um Wendigo, então só sorriu e acenou quando o colega lhe disse, Logo então, O Diretor se ergueu de seu assento, trajava vestes prateadas, muito elegantes, com uma longa gravata vermelho-sangue, mas estava agora sem sua icônica cartola branca, ele enttão proclamou: - Boas Vindas~ Boas Vindas~ à Academia Grave, um lugar onde nós acomodamos todos os tipos de aberrações que existem (Luke se ofendeu com o comentário, mas via que todos achavam graça, e calou-se), e embora seja uma escola, é, antes de tudo, um lar para jovens monstros conviverem, e anunciou que as aulas não seriam obrigatórias, mas que contariam pontos para sua determinada república, e então explicou que as repúblicas eram as moradas dos estudantes na Academia, e deu o nome das seis, Luke então se virou para Kain e perguntou como se escolhia a república, mas Kain riu de sua cara, e apontou para o símbolo que estava abaixo da caveira no bottom que Jack lhe dera, e o garoto percebeu que a figura de um pequeno palhaço, que não estava ali antes, estava agora enfeitando ainda mais o acessório, e reparou também que ele havia ganhado uma tintura roxa, e percebeu que os de Kain e Brenda eram diferentes, mostrando um Anjo negro e a cor Laranja, e uma Múmia e a cor Cinza em seus bottons respectivamente, ele também percebeu que um bonito anel de coloração roxa tambbém adornava seu dedo, ele então olhou para Jack, que piscou para ele, Luke percebera na hora que era obra dele.

Ficou ainda mais surpreso ao descobrir que as aulas só começariam dali a duas semanas, e então, reparou novamente no discurso de Jack, ele agora anunciava os membros da equipe do colégio, começando pela sua direita, sentava-se uma bonita mulher de cabelos castanhos, levemente ondulados, esta era a Professora de Camuflagem, e a Vice-Diretora. Sophie Merryweather; Ao lado de Sophie, estava Margarete Rabbit, ela usava um vestidinho negro, um grande colar prateado, e um pouco de sombra nos olhos, ela era Professora de Tortura (coisa que deixou Luke assustado, mas nem um pouco surpreso), ao lado da garota, havia um lugar vazio, e do lado esquerdo de Jack, havia uma jovem mulher de cabelos loiros, ela não era muito alta, mas era decididamente bela, esta era Samantha Kindersley, a Professora de Venenos e Antídotos, a seu lado estava uma alta mulher de traços chineses, a professora de Botânica e História Monstruosa, Ran Mao Scarlet, e ao seu lado estava um homem alto e de aspecto meio quieto, com um impressionante cabelo em estilo pompadour, este era o Professor de Ataque e Defesa, Aaron B. Vengeance; Jack então terminou as apresentações com ele mesmo, o Diretor, e também Professor de Manejo de Armas e Monstrologia, ele então estalou os dedos, Luke sabia que esse era o ato inicial de sua magia, e isso fez a comida, e um verdadeiro banquete falando nisso, aparecer, Luke, Brenda, Kain e o resto dos alunos se deliciaram muito com pratos de tantas nacionalidades diferentes, haviam pratos Americanos, Brasileiros, Chineses, Belgas, Russos e Franceses, e após terminarem, Sophie se levantou e pediu com uma melodiosa voz para que levassem os pratos até uma fenda na parede do fundo, por onde seriam levados para a limpeza, e saiu do hall juntamente com os outros professores.

Luke então se levantou, mas ao fazê-lo acabou esbarrando-se em um rapaz, ele era alto e tinha cabelos negros e espetados, ele ficara visivelmente irritado com o acontecido, pois derrubou um pouco de molho na camisa, Luke tentou se desculpar, mas ficou sem palavras quando percebeu que no lugar do garoto, agora havia uma visão impressionante, um imponente cavalo de coloração verde-musgo, e brilhantes olhos azuis o encaravam, ele também, até sem perceber, agora havia tomado sua forma transparente de fantasma, mas continuava intimidado pelo Ginete, que era realmente gigantesco, ele então levantou-se, ficando ainda maior, porém, Luke foi surpreendido por Brenda, que manifestava garras e presas, além de orelhas caninas e pêlos russos pelo corpo todo, e Kain, que tinha seu braço como um gigante e peludo braço terminando em garras afiadíssimas e longas, curvando na ponta como ganchos, porém, eles rapidamente avistaram duas silhuetas, uma ficou na frente dos três colegas, enquanto a outra havia voado por cima deles, e havia empurrado o cavalo com suas grandes patas, Luke então percebera que já havia visto as duas criaturas em um livro, a pessoa com asas e características de morcego a sua frente era um Íncubo, e aquele que restringia o atacante era um Grifo, todos eles, menos o Grifo, que havia levado o outro garoto voando dali, haviam voltado à forma humana, o Íncubo então se virou para eles e se aprentou como James Heartshell, James era um garoto alto e atlético, com cabelo loiro escuro, e então disse: - Peço desculpas pelo comportamento do Gary, foi tudo nosso engano, e então tirou uma pequena pedra verde do chão, - Isto estava no assento dele, é uma pedra da Baía, deixa os Kelpies (a espécie de Gary) irritados demais, nós não sabemos quem a botou lá, mas vamos descobrir. A comoção em volta deles acabara, e Luke então o indagou: - Você disse que foi engano de vocês, mas o que tem a ver com isso? James então sorriu, e lhes explicou que ele e Jonah C. Wood, o Grifo, eram membros do grêmio estudantil, e deveriam ter verificado os assentos, ele então ofereceu a guiá-los até a entrada dos dormitórios, e os três aceitaram.

Longe dalí, na frente da estátua na entrada, Jack se encontrava com Sophie, e então, ela o perguntou: - Então, já descobriu algo? Jack então sorriu, e acrescentou que essa era uma conversa para a sala de reuniões.

Próximo Capítulo: 11/11/11


Momento de Terror, Número 1: A cada três capítulos, uma historinha, como uma lenda urbana, será publicada no final, geralmente contada por um personagem da história.

Casa na Floresta

Em um Círculo de pessoas sentadas no chão, incluindo os personagens até agora introduzidos, foram acendidas várias Velas, e então Luke disse que esta era a vez da Srta. Samantha de contar a história, a bela Ninfa então se posicionou direito, apagou a vela a sua frente, e começou:

Samantha: ''A um tempo atrás, em uma casa próxima de uma floresta, viviam uma garota e sua avó; A garota era quase uma adulta, tinhas longos e belos cabelos negros, chamada Katherine, mas sua avó não a deixava sair de casa, pois era uma senhora muito neurótica, e pensava que tudo poderia ocorrer á garota, e esta odiava isto, odiava viver longe dos poucos amigos que tinha, odiava estar isolada naquela casa sem poder sair, um dia, após uma briga com a avó, Katherine ficou tão brava, tão brava que empurrou a velha, mas não mediu sua força, e ela acabou caindo das escadas, e ficou lá, de membros abertos, Morta, Katherine ficou muito abalada com a sua morte, pois não pretendia tê-la causado, mas por sorte, a perícia identificou-a como um acidente. Após voltar do enterro da Avó, Katherine foi deitar-se, mas um pouco antes de dormir, começou a ouvir uma voz...
Spoiler:
Katherine... Estou Chegando em casa agora... a voz era acompanhada do som de grama sendo pisada
Spoiler:
Katherine... Estou na porta agora... a voz era acompanhada pelo rangir de uma porta
Spoiler:
Katherine... Estou subindo as escadas agora... a voz era acompanhada de um ranger de degraus
Spoiler:
Katherine... ESTOU AO SEU LADO AGORA!!
Spoiler:
A garota nunca mais foi vista.


Última edição por Jack Jerripher em Seg Dez 26, 2011 2:47 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Jack Jerripher
Admin

Mensagens : 277
Data de inscrição : 07/09/2011
Idade : 34
Localização : Passo Fundo, RS / Transilvânia

Dados da Criatura
Raça: Dullahan
Ano Escolar: Concluído

Ver perfil do usuário http://graveacademy.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Capítulo 4: Tempestade na Torre.

Mensagem  Jack Jerripher em Sex Nov 11, 2011 5:31 pm

Na frente da escada que leva ao nono andar, um pequeno grupo composto por Luke, Brenda, Kain, James, Jonah e Gary, estava reunido, Luke se perguntava o porque de Gary, que havia o atacado, estar vindo junto, mas James, aparentemente percebendo a aflição de Luke, esperou os outros subirem mais para falar com ele: - Luke... você sabe que Gary não fez aquilo porque quis... mas Luke o olhou irritado e falou: - Sim, eu sei, mas pelo menos eu gostaria de um pedido de desculpas poxa! mas foi aí que ele percebeu que havia gritado, e todos estavam olhando para ele; Gary então, parecendo um pouco desconfortado, desceu de onde estava, dizendo: - Olha... Luke não é? bom... eu realmente quero que você me desculpe pelo meu comportamento, eu não sou um cara muito agitado, não sei o que deu em mim (ele ainda não sabia da pedra da Baía) Luke então começou a se sentir um pouco mau por tê-lo julgado, e apertou sua mão, aceitando as desculpas do colega, e ao fazer isso, reparou que ele pertencia à república dos Sapiensorens, representando a inteligência, marcada pela cor Verde e tendo um Centauro como símbolo, eles então chegaram ao último andar do castelo, e lá se depararam com um pequeno obelisco branco, Jonah os explicou que esta era a ''caixa do correio'' da academia, e como usá-la, e então chamou a atenção do grupo às portas com os respectivos simbolos das repúblicas, e os ensinou como entrar, ele então, para demonstrar, ergueu seu braço esquerdo, onde usava uma grande pulseira azul, e a porta que estava ao centro se abriu, e pediu para que o grupo fizesse o mesmo com seus ítens da república, o grupo se entreolhou com um olhar de incerteza, e então James lhes explicou sobre os ítens da República, O anel de Brinterruves, o Piercing de Deprecius, o Pingente de Bravengardes, a pulseira de Shypendus, o Monóculo de Sapiensorens e o bracelete de Lucemis, e então ele tirou de dentro da roupa um bonito pingente com uma pedra vermelha na ponta, e a apontou para a primeira porta, e logo então a porta de Bravengardes se abriu, ele entrou, e a porta voltou a sumir, os outros então, se despediram e posicionaram-se na frente de suas respectivas portas e mostraram seus ítens, Luke mostrou seu anel, Gary seu Monóculo, Kain seu Bracelete, e Brenda o Piercing que estava usando na orelha, e suas portas se abriram.

Após passar por vários corredores, ele enfim chegou a uma sala onde muitos de seus colegas estavam, e então se juntou a eles; Alguns minutos depois uma bela mulher apareceu, Luke se lembrava dela da festa de entrada, ela era a Professora Kindersley, ela se posicionou no meio da sala e falou: - Bem Vindos novatos à República de Brinterruves, ela é a morada dos monstros sociáveis e que se adaptam facilmente, caso estejam se perguntando, eu, Samantha Kindersley (embora possam me chamar de Srta Kindersley ou apenas Samantha) sou a líder desta república, e espero que vocês, se tiverem qualquer dúvida, me perguntem, mas hoje não, porque vocês devem estar cansados, então sigam as instruções deste quadro, disse ela apontando um mural, para saber sobre seu quarto, Luke então verificou que estava em um quarto na parte mais alta da Torre de Brinterruves, no quarto 5C, e após subir as escadarias em caracol, entrou em seu quarto, que ele dividiria com outros três garotos, ao entrar, percebeu, com raiva, que todos eram mais altos do que ele e faziam o tipo Atleta burro, Marcus o Centauro, Leonard o Vampiro, Indra o Slouffer e Byron, um fantasma como ele, mas o garoto nem olhou para nenhum deles, e logo deitou em sua cama, e dormiu.

Fora da torre de brinterruves, mas também no nono andar, mais precisamente, na sala de reuniões dos professores, Jack e Sophie entravam apressados, e Jack já lhes servia um vinho, ambos bebericaram um pouco, e então Sophie falou: - Esta situação é terrível, não podemos fazer nada se não esperar... porém, ela tem um lampejo, e pergunta: - Mas Jack, e se falássemos com o Igor? Jack então suspira e diz: - É praticamente uma partida de xadrez, temos que esperar o movimento deles para arquitetar o nosso... Mas Sophie não parece muito contente com isso, e indaga: - Então nós realmente temos de esperar pelo ataque deles? isso pode realmente ferir algum aluno, os disfarces são assim tão convincentes?, porque sempre que caçadores usam esta tática, as discrepâncias entre fantasia e realidade são nítidas, chegam a doer nos olhos... e outra coisa, será mesmo que aqueles cinco...?

Porém, antes que ambos percebessem, os vidros da sala se quebram, e criaturas estranhas, com aparência humanóide, mas desprovidas de rosto, e tendo nas mãos garras afiadíssimas, entram, porém, Jack e Sophie, com uma incrível velocidade, desaparecem de onde estavam, e jogam as criaturas para a ampla varanda, uma vez lá, percebem que muitas outras estavam lá, e outras já estavam escalando a parede do castelo, Jack e Sophie então ficam um de costas para o outro até que ela diz, com uma expressão séria: - Eu pego os deste lado, enquanto você acaba com os do outro, Jack afirma com a cabeça, e com um segundo flash, aparece atrás de uma das criaturas, e, rapidamente usando Chariot, convoca um Rapier, e perfura seu coração, fazendo a criatura desaparecer em fumaça, logo em seguida, o Diretor usa uma Magia da Água para criar uma corrente, que varre muitos para baixo da torre, ele olha então para Sophie, que com sua velocidade, aparece na frente de um dos seres, o surpreendendo, e coloca uma de suas mãos no peito da criatura, e usa sua magia Αφής του Δία, que faz com que sua mão produza eletricidade, que perfura o peito da criatura, e propaga uma rajada de raios que atinge muitos outros, Jack então usa novamente a Chariot, para convocar uma grande lança, que usa para perfurar direto pela cabeça de três criaturas, então, Jack e Sophie se encontram novamente no centro, e percebem que faltavam poucos para terminar, então resolvem dar o golpe final para não acordarem os alunos, o Diretor usa Chariot para invocar uma grande espada de duas mãos, e a cobre de Magia da Luz, Sophie prepara sua magia, Δαχτυλίδι του ανέμου, colocando as mãos juntas, e logo em seguida, Jack dispara uma onda de energia Branca, que desintegra as criaturas, e Sophie termina sua magia, liberando um forte anel de vento comprimido à sua volta, matando as criaturas daquele lado; Ambos então, aliviados, mas ainda tensos, resolvem montar guarda no local pela noite, pois reconhecem as criaturas como Kalghiris, Espectros que podem ser domesticados por caçadores... Longe dali, em cima da Torre do Observatório, duas silhuetas, uma de um Garoto meio rechunchudo, e a outra de uma Garota alta aparecem, o Garoto então diz: - Mas, Eles não gastaram energia nenhuma para vencer nossos Kalgiris, e nenhum arranhão! mas a Garota o bateu na cabeça, e respondeu: - Mas é claro sua anta! ambos são membros do conselho, você não pode subestimá-los, ambos então desapareceram ali tão rápido quanto apareceram.


Traduções:
Spoiler:
Chariot, Inglês para Carruagem
Αφής του Δία, Grego para Toque de Zeus
Δαχτυλίδι του ανέμου, Grego para Anel de Tempestade

Próximo Capítulo - 16/11


Última edição por Jack Jerripher em Seg Dez 26, 2011 3:48 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Jack Jerripher
Admin

Mensagens : 277
Data de inscrição : 07/09/2011
Idade : 34
Localização : Passo Fundo, RS / Transilvânia

Dados da Criatura
Raça: Dullahan
Ano Escolar: Concluído

Ver perfil do usuário http://graveacademy.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Capítulo 5: Blair.

Mensagem  Jack Jerripher em Qua Nov 16, 2011 6:45 pm

Em uma noite chuvosa, na torre de Brinterruves, Luke acordou de súbito, tinha tido um pesadelo, esfregava os olhos com os nós dos dedos, se perguntando que horas seriam, e ao se acostumar com o ambiente, percebeu que não era muito diferente do internato para o qual ele ia quando ainda era vivo, mas ao lembrar disso, outras duas conhecidas silhuetas apareceram em sua mente, mas o garoto logo as disperçou, pois não queria pensar muito nelas, ele logo se deitou novamente, mas por mais que se virasse na cama, não conseguia achar uma posição confortável, e então decidiu que não era sua noite, e logo então resolveu olhar a janela e observar a chuva, mas se assustou com o que viu, e ele nem tinha certeza se tinha realmente visto, havia alguém... ou algo, os espiando pela janela, do que Luke pode discernir, parecia um pássaro negro sentado em um poleiro flutuante, mas no momento seguinte, desapareceu, de uma coisa o garoto tinha certeza, deveria dizer isso a alguém, e não podia esperar até amanhã, ele então se vestiu rápida e desleixadamente, e saiu pela porta da torre.

Ao chegar no hall principal do nono andar, reparou que não era o único; Lá estavam reunidos em círculo, na frente da porta da sala dos professores, Brenda, Kain e Gary, todos pareciam confusos, até que Brenda reparou em sua presença, e se aproximou perguntando: - Luke, você também viu? Luke exclamou afirmativamente, e olhou para os outros dois garotos, que balançaram a cabeça dizendo sim, eles então foram surpreendidos pela porta da sala se abrindo, e dela saiu Margarete, piscando frenéticamente pela diferença de iluminação e com seu cabelo armado, a garota perguntou: - Mas que m**** está acontecendo esta hora? o quarteto levou como um choque a boca suja da garotinha, e logo atrás dela apareceu o diretor, Kain então levantou a voz e disse - Maldito! o que você está ensinado para sua filha??, ela é só uma garotinha!! mas ele então se calou, pois percebeu que a garota estava fazendo cara de raiva, e sussurrando para si mesma, *ga..ga...ga..garo..garot..(começando a Gritar) GAROTINHA??!!*, ESCUTA AQUI MEU FILHO! EU NÃO PRECISO DISSO, SOU SUA PROFESSORA, E NÃO SOU FILHA DESTE DOIDO NÃO! QUE QUE É??!! mas Jack simplesmente a agarrou com um braço, e a jogou sem cerimônias no sofá, onde, para surpresa de todos, a garota Professora já começava a dormir.

Gary então perguntou: - Você tinha pó do sono na luva não tinha? Jack então sorriu, e os outros então perceberam que ele agora usava uma grossa luva de cor azul-calcinha na mão direita, e então declarou que esta era a ''Luva do Homem-Areia'', um íten que foi feito com Pó do Sono, e então a tirou da mão e indagou: - Então, o que lhes traz à sala dos professores a esta hora cavalheiros e dama? mas ao dizer isso, o grupo se virou, e percebeu que a porta dos Sapiensorens se abria, e dela saiu uma bela garota, alta de cabelos loiros ondulados nas pontas, ela então se juntou ao grupo, e com uma voz meio irritada, perguntou: - Vocês também viram o vulto na janela? os outros quatro então afirmaram que sim, o Diretor então, percebendo sobre o que se tratava a visita, os pediu mais informações sobre o vulto, e todos tinham a mesma descrição de Luke, e ao perceberem isto, indagaram-se de como era possível que tanto Gary quanto a garota Loira, que eram de Sapiensorens, tenham visto a aparição, Jack sugeriu que fossem os Bugbears, Luke levantou uma sobrancelha, todos, menos a nova colega, que não sabia, então lembraram que ele era novo ao mundo dos monstros, e então Brenda explicou: - Um Bugbear é um pequeno monstro, também conhecido como ''monstro espião'' pois ele funciona como uma câmera espiã, seu dono pode ver tudo o que o olho do Bugbear ver, e que eles são usados como câmeras de segurança na escola; Jack então, com um aceno, fez aparecer um brilhante ''10'' de cor cinza embaixo do símbolo de Deprecius em sua porta, e o grupo logo percebeu que embaixo dos outros símbolos estava escrito ''0'', e então concluiram que esta era a dinâmica dos pontos das repúblicas, mas então esqueceram o assunto, concordando que o vulto era mais importante, e logo Kain disse que a silhueta era grande demais para um Bugbear, e parecia ter o tamanho de uma pessoa, Jack então encostou o dedo na parede ao seu lado, fazendo um compacto monitor aparecer, e então, passando pelas imagens, que representavam vistas em tempo real das passagens do castelo, sendo provavelmente, o centro de visão dos Bugbears, Jack então focalizou nas imagens do lado externo das torres de repúblicas, e com o dedo, apertou no botão rewind.

Eles observaram enquanto o tempo voltava, e mesmo assim, nada da silhueta, Luke então proclamou: - Mas... Diretor, eu realmente a vi... mas Jack o mandou calar-se, e pausou as imagens, e mostrou-os o exato momento em que cada um dos alunos apareciam na janela, e todos perceberam com um choque que todas as cinco imagens ocorreram na mesma hora, às 4:37 da madrugada, mas a Silhueta ainda não podia ser vista, o Diretor então disse, levemente desconfortado: - Mesmo que nada apareça, é evidente que algo realmente estava lá, e já que esta coisa aparentemente quer vocês, peço para que tennham uma boa noite, ele então esticou o braço rapidamente, e os cinco jovens o olharam com caras de susto, mas estas caras logo desapareceram, pois todos haviam caído no sono, forçados pela Luva do Homem-Areia.

Os pássaros já cantavam, o tempo estava ensolarado, quando Gary acordou, reparou que ele, e os outros quatro estavam dispostos precáriamente sobre um belo sofá branco, e percebeu também, que Margarete Rabbit também dividia a pestana com eles, o jovem logo reparou que eles haviam sido forçados a dormir, mas antes que ele pudesse dizer algo, ouviu: - Bom Dia, Flor Do Dia~ e reparou que o Diretor bebericava chá em uma ornada mesa, e então viu que todos os outros professores olhavam com sorrisos constrangidos para ele da mesa, o garoto se sentiu um pouco envergonhado, mas deu bom-dia a todos, e então, logo a Srta. Kindersley se levantou, e pediu para que ele acordasse e levasse os outros para o nono andar, Gary então seguiu suas ordens, e acordou todos, menos a Srta. Rabbit, que exibiram reações mais variadas à estranha situação, Brenda e Luke gritaram alto quase acordando a diminuta professora, Kain congelou, e a outra garota arregalou os olhos, mas logo se retiraram; Uma vez do lado de fora, a Garota se apresentou como sendo Blair Liddel, do clã Liddel de Bruxas da Irlanda, Brenda já tinha ouvido falar que o clã nunca falhava em produzir talentosas feiticeiras, Blair então agradeceu o elogio indireto, e verificando as horas pela posição do sol, algo que impressionou os outros, lhes disse que não eram nem nove horas ainda, e os convidou para tomarem café, todos concordaram, mas Brenda percebeu que estava desarrumada demais para seu gosto, e tinha que se ajeitar, mas Blair simplesmente sorriu, e piscou com o olho esquerdo, uma faísca apareceu em volta de Brenda, e percorreu seu corpo verticalmente, e para surpresa de todos, a aparência da garota havia mudado, estava perfeitamente arrumada, e sua maquiagem realçava a beleza de sua pele morena, Brenda então, quase sem ar, exclamou: - UAU! essa é uma hora na qual eu queria ser feiticeira, mas claro, todos podemos usar magia, mas não tão utilitária como uma bruxa usa! Luke então franziu o cenho, e perguntou se todos poderiam mesmo usar magia, Brenda então o disse que sim, todos os montros podem, Luke se lembrava vagamente de Jack lhe contar isso, mas esquecera, e o grupo então se dirigiu para o primeiro andar, passaram por Jonah e James, que deram ''oi'' para o grupo, e finalmente chegaram ao hall das refeições; Luke percebera que, embora muito mais simples que na noite anterior, a comida ainda era muito saborosa, e após terminarem a refeição, Blair propôs um passeio nas terras do castelo, Kain foi o primeiro a concordar, Luke, Brenda e Gary se olharam - comentando baixinho - ''Ele acha que tem chance com ela'' e então se levantaram e seguiram os dois pelas portas de entrada, Pouco eles sabian que uma pessoa, envolta com uma capa negra os observava de cima do telhado...

Próximo Capítulo: 18/11


Última edição por Jack Jerripher em Seg Dez 26, 2011 4:03 pm, editado 2 vez(es)
avatar
Jack Jerripher
Admin

Mensagens : 277
Data de inscrição : 07/09/2011
Idade : 34
Localização : Passo Fundo, RS / Transilvânia

Dados da Criatura
Raça: Dullahan
Ano Escolar: Concluído

Ver perfil do usuário http://graveacademy.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Capítulo 6: Festa dos Fogos.

Mensagem  Jack Jerripher em Sex Nov 18, 2011 7:15 pm

A Semana seguinte à chegada de Luke na Academia havia escorrido como mercúrio, ele e seu grupo tinham se tornado, agora definitivamente, um grupo, e Luke tinha muita apreciação por seus novos amigos, Brenda, uma garota carinhosa e inteligente, Kain, incurável romântico e amigo bobo, Gary, que conhecendo melhor, era um cara bem legal, e a nova integrante, Blair, uma garota engraçada e simpática, que junto com ele próprio, formavam um grupo muito diiverso, e igualmente unido, costumavam passar as tardes nas terras da escola, explorando ou admirando os belos cenários da região, menos nos dias de chuva, mas isso era fácil de se remediar, pois o castelo tinha muitos lugares interessantes também, esta semana marcara também a primeira vez que Luke vira alguém ser levado à diretoria antes do começo das aulas, pois no quarto dia após a chegada, Kain resolveu... roubar comida do estoque da cozinha, mas isso não deu muito certo, pois Ukobach, o demônio que cuida da cozinha, o pegou no ato, e perseguiu o garoto pelos corredores, brandindo adamantemente sua colher de pau contra ele, foi realmente um azar ele ter topado direto com a Professora Samantha, e pior ainda foi ter derrubado o vinho que carregava... bem na professora; Como Brenda sabiamente comentou, a orelha esquerde de Kain nunca mais seria a mesma, e após tantos dias nessa diversão, o grupo percebia que as duas semanas antes das aulas começarem já estavam se esgotando, e que os alunos que não haviam chegado até a primeira data agora já o faziam, deixando o castelo mais cheio, e com isso, vieram as fofocas, como que as Vampiras Amy Hurman e Carmela Sherridan haviam brigado de puxar os cabelos nas masmorras, ou que o Lobisomem atleta Marcus Hetwig e a Loupgarou líder de torcida, Jackeline Gellart haviam tido uma ''reunião especial'' no quarto de hóspedes, e ainda que o coitadinho do Ent, Flint Fairwood, havia caído no esgoto, e que deu muito trabalho tirar o cheiro dele.

Outro fato estranho, era que Luke e seu grupo por vezes se sentiam vigiados, mas nada aparecia, Mas acima de tudo havia um boato de que as ''três cabeças'' do grêmio - Jonah, James e a Necromante, Juliet C. Sariel- estavam planejando alguma coisa, e foi em um dos últimos dias antes das aulas que eles receberam um bilhete para cada dormitório, ele dizia: ''Caros e Caras Estudantes da Academia Grave, o seu Grêmio estudantil, chefiado pela trindade dos J's, organizou uma festa para a penúltima noite antes das aulas, a festa começará as 21:30, ainda sem hora para acabar, e será conduzida no galpão perto do lago Bloody Mary, a presença, embora não obrigatória, é extremamente recomendada, pois a Academia tem um estranho histórico de acidentes que ocorrem aos que não comparecem ;P, P.S: não contem aos Professores!'' Todos levaram esta notícia como algo extremamente legal, Blair estava ansiosa pois poderia estreiar um novo look, e Kain... bem, pelo mesmo motivo, Porém, por melhor que parecesse, Luke estava se sentindo meio pressionado, ele nunca tinha sido muito festeiro, pois nem tinha tantas oportunidades para isso, quando em vida, mas percebeu que não era o único, Brenda e Gary também estavam se sentindo assim, ''besteira deles, Brenda pode achar dez namorados com duas piscadas, e Gary tem dois metros de altura e músculos que aparecem através de camisas claras'' Ele era o único que estaria realmente deslocado, pensou em não ir à festa, mas releu o convite, específicamente a segunda parte, e decidiu ir mesmo assim, colocou sua roupa mais bonita, uma camisa cinza-clara com um casaco preto por cima, colocou gel no cabelo, e então saiu da torre de Brinterruves.

Após uns 20 minutos, conseguiu sair do castelo, ele parecia maior à noite, pois o garoto tinha que de vez em quando se esconder dos pequenos Bugbears de vigilância, agora que o garoto os via, os achava interessantes, eram pequenas criaturas em forma de esfera, com duas asinhas de morcego de cada lado, e uma ''cauda'' como a de um leão, e seu corpo, de formato redondo, na verdade era um olho, e Luke sabia que o que ele via era o mesmo que os professores viam, ele então continuou a caminhada até a entrada da floresta, e a atravessando, chegou ao galpão, normalmente ele se perderia ali, mas esta noite era impossível, as vozes e o son da música não o deixavam errar o caminho, ''não tem jeito nenhum de os Professores não perceberem!'' pensou o garoto, ele entrou no local, ainda meio deslocado, mas logo encontrou Brenda, Blair e Gary. Brenda usava um vestido azul-celeste, que combinava com seu tom de pele, Gary usava uma camiseta sport branca e jeans rasgadas, Blair, que Luke não reconheceu de primeira, estava com um vestido preto com pedras bordadas e de cabelo ruivo, preso em um rabo de cavalo, Luke exclamou: - Você o trocou de cor com magia! Blair então sorriu levemente e disse: - Não, eu só tingi, Luke então ficou com cara de bobo por um momento, mas Blair sorriu ainda mais e completou: - É claro que troquei a cor com magia seu bobo! fazendo o grupo rir à beça, e então Gary perguntou: - Luke, você por acaso não viu o Kain, viu? Luke respondeu que não, e estava prestes a sugerir que ligassem para o garoto, quando lembrou-se, Monstros não usavam celulares, um fato estranho que descobriu ao pedir o número da Academia para Jack.

O quarteto então ficou conversando por uma meia-hora, até que Kain chegou, estava muito engraçado, pois usava terno e tudo, Blair notou que ele estava... interesante, um comentário bobo que fez o garoto se achar por meses à fio, mas quando perguntado onde tinha conseguido a fatiota, ele disse que conseguiu no teatro da escola, mas sua voz foi abafada, quando Blair e Brenda gritaram ao mesmo tempo: - A ACADEMIA TEM UM TEATRO? Os três garotos então se lembraram que elas não estavam com eles quando ficaram sabendo, já as duas damas, ficaram realmente felizes ao descobrir um gosto em comum, e Luke jurou que as duas ficaram conversando sobre atuação por uma hora, ou mais, pois já tinham ido buscar bebidas umas três vezes, sem o assunto terminar, Gary já tinha recebido uns quatro flertes, e Kain, tentado setecentas e quarenta e oito vezes, sem sucesso, ''Não que Kain seja feio, mas é que nessa semana ele já tinha fama de pervertido'', debateram Luke e Gary enquanto bebiam, Luke não estava acostumado a bebidas alcóolicas, e então resolveu parar, era só agora que as decorações da festa haviam ficado prontas, faixas vermelhas e prateadas anunciavam a festa de boas-vindas à turma de 2011, cones, quadrados e círculos grandes de plástico vermelho estavam dispostos ao longo da grama, perto ao lago haviam tochas de um bonito fogo de cor rósea, a música não estava tão alta, estava alta o bastante.

O grupo logo foi surpreendido por James e Jonah, cada um segurando em mãos uma garota, eles então perguntaram: - Então pessoal, como está a festa? e ficaram felizes em saberem as boas críticas, mas então os dois de súbito olharam para o lado, e lá estava uma bela e alta garota de expressão rígida e cabelos lisos, negros como o céu àquela hora, Jonah então exclamou: - Prima... Mas a garota não deu ouvidos aos protestos dos dois, e mandou embora as garotas que estavam com eles, deixando-os irados, mas uma olhada dela foi capaz de gelar o sangue deles, e de todos os presentes na hora, mas isso de um segundo para outro mudou, e ela olhou para o grupo de Luke, e disse: - Olá, vocês devem ser, Luke, Brenda, Gary, Kain e Blair não? esses dois babacas, se referindo a James e Jonah, me falaram de vocês, eu sou Juliet, Juliet C. Sariel, a líder suprema do Grêmio, e seguindo à sua apresentação, Brenda então entendeu: - A trindade dos J's! os outros a encararam confusos, mas a garota apenas mostrou-lhes o convite, e logo nomeou: - James, Jonah e Juliet, a trindade dos J's, e então o grupo inteiro percebeu, e riu da coincidência, mas isso deixou Juliet franzendo o cenho, uma veia começava a saltar em sua têmpora, e então o grupo percebeu, a idéia para o nome bobinho não foi dela , mas a cena desconfortável logo mudou... possivelmente para pior... pois todos perceberam que um grupo de 13 pessoas se aproximava, eram, em ordem: o diretor e sua vice, Jack Jerripher e Sophie Merryweather, os professores, Margarete Rabbit, Ran Mao Scarlet, Samantha Kindersley, Griffon Rayzor e Aaron Vengeance, seguidos dos trabalhadores do castelo: Lorelei Parvour e sua irmã Mimi, as secretárias, Grigori Chernekov, o tesoureiro, Kalifa Rouge, a bibliotecária, e os vendedores, Babayaga e Yuji Oogata.

Logo à vista do grupo, Juliet se postou à frente dos alunos, se ajoelhando, pedindo desculpas, mas então Jack foi até ela, e segurou a mão da garota, e a tirou para dançar, logo dizendo para todos: - Continuem a festa gente! e Bem-Vindos à Academia Grave! todos então deram vivas e gritos de felicidade. A festa foi ótima, e após a meia-noite, Jonah apertou um pequeno botão cônico que estava em seu bolso, ao mesmo tempo que Juliet apertava um circular e James um quadrado, e logo os ornamentos dispostos começaram a queimar, e dispararam como uma cachoeira de fogo para cima, e explodiram, mandando centelhas multicoloidas pelo céu noturno, iluminando-o como se fosse dia, reais formas tridimensionais apareciam em pontos obscuros, aumentando ou abaixando, até os adultos estavam aproveitando, apesar de já terem séculos de vida, Grigori perguntara o porquê disso para Jack, que respondeu sem preocupações: - Quanto mais milênios você vive, mais apreciação se tem pelos jovens!, e enquanto o grupo olhava os fogos, maravilhados, Blair começava a encará-los com cara de tristeza...


Próximo Capítulo: 21/11/11


Momento de Terror, Número 2: A cada três capítulos, uma historinha, como uma lenda urbana, será publicada no final, geralmente contada por um personagem da história.


Espelhos

Em um Círculo de pessoas sentadas no chão, incluindo os personagens até agora introduzidos, foram acendidas várias Velas, e então Luke disse que esta era a vez da Jack de contar a história, o elegante diretor então se posicionou direito, apagou a vela a sua frente, e começou:

Jack: ''Nas culturas do mundo todo , costuma-se dizer que os epelhos podem, as vezes, prender o espírito da pessoa vaidosa, por isso dá azar quebrar um, porém, uma garotinha russa não aprendeu essa lição muito bem...

Há um ano atrás, uma garota russa chamada Svetlana, ela era uma garota que estava sempre preocupada com a sua aparência, ficava horas se olhando no espelho, e este eraseu mais querido objeto em seu grande quarto, Svetlana era de uma família rica, mas sua mãe havia falecido a três anos atrás, e as vezes, a garota se vestia com as roupas da mãe, e ficava se olhando no espelho, e ela o amava tanto, que um dia, achou um recado escrito nele com o batom de sua mãe, a governanta da casa, Bathilda, foi corendo mandar que apagassem-na, mas enquanto isso, Svetlana a leu, e ela dizia: ''Para vir para o mundo espelhado, reflita seu coração sobre a superfície'' A garota ficou muito intrigada com a pequena charada, e colocou um espelhinho pequeno na frente de seu coração, apontando para o outro espelho, um corte apareceu no espelho e logo então um relampejo branco ocorreu, e a garota derrepente estava em um quarto, exatamente igual ao seu, mas a seu lado estava uma garotinha de pele cinza-azulada, olhos vermelhos, presas e unhas compridas, ela então disse oi, e que se chamava Svetlana, e então pulou em cima da garota, mas ela conseguiu fugir, e ao correr pelos degraus da mansão, era perseguida pelas versões maléficas de seu pai e de seus criados, ela queria muito gritar, mas não conseguia, notava que as feições das pessoas maléficas ficavam cada vez mais horripilantes, com fome, sede de sangue, começavam a exibir dentes pontiagudos e chifres, a garota então saiu porta a fora, deparando-se com mais versões maléficas, o medo subindo, subindo, até que ela chegou a uma lagoa, e notando que ela era um espelho, usou seu espelho de bolso, novamenne após o relampejo, ela se viu denovo em seu quarto, e olhou-se denovo no amado espelho
Spoiler:
.

Jack: E.. mas e se o nosso mundo tiver realmente sido trocado com o mundo dos espelhos, horrível... não seria?


Última edição por Jack Jerripher em Seg Dez 26, 2011 4:48 pm, editado 3 vez(es)
avatar
Jack Jerripher
Admin

Mensagens : 277
Data de inscrição : 07/09/2011
Idade : 34
Localização : Passo Fundo, RS / Transilvânia

Dados da Criatura
Raça: Dullahan
Ano Escolar: Concluído

Ver perfil do usuário http://graveacademy.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Capítulo 7: As Aulas Começam! O Perigo Chega à Academia!

Mensagem  Jack Jerripher em Seg Nov 21, 2011 1:29 pm

Luke acordou de Súbito, as luzes da manhã o cegaram brevemente, sentiu o cheiro acre típico de um quarto cheio de garotos adolescentes pela manhã, cambaleando groguemente, tentando não bater nas camas dos colegas que dormiam desleixadamente, se dirigiu ao calendário fixado na parede de cor roxo-claro do quarto, e recuperando a visão, percebeu que este era o dia em que as aulas começariam, lembrou-se de quando a vice-diretora, Sophie Merryweather, os disse que quando este dia chegasse eles deveriam reunir-se no hall das refeições às 9:10 para começarem as aulas, Luke então se dirigiu ao banheiro, e após realizar sua higiene matinal, saiu da república. No corredor do nono andar, encontrou Gary, que também saia de sua república, os dois se cumprimentaram, e logo ambos desceram as escadas, enquanto estavam no terceiro andar se encontraram com Blair, novamente loira, e o trio continuou descendo, rumo ao saguão de entrada, e uma vez lá, entraram no hall das refeições, e repararam que as pequenas mesas circulares para cinco tinham dado lugar a grandes mesas de ébano, em formato retângular, onde pelo menos 10 pessoas poderiam sentar-se, eles logo escolheram uma mesa nos fundos, onde ninguém estava sentado, mas logo viram Brenda e Kain, e fizeram um sinal para eles se juntarem ao trio.

Alguns minutos depois, uma garota de cabelos loiro-platinados, um pouco baixa, e com penetrantes olhos de cores trocadas, azul no esquerdo e verde no direito, se sentou junto à eles, ela então, sentindo-se meio desconfortável, se apresentou: - Olá! prazer, sou Carmela Sherridan, mas penso que já ouviram falar de mim - ela disse quando percebeu que o grupo quase havia cuspido o que tomavam à menção de seu nome - Eu sei que não deveria ter brigado com Amy, mas ela roubou meu íten de república, ela queria entrar na Shypendus e causar confusão! percebendo que a garota começava a melodramatizar, Brenda a deu um copo de suco de groselha, que a Vampira bebeu feliz, e logo um grupo inesperado, composto pela trindade dos J's e das duas recepcionistas do castelo, Lorelei e Mimi Parvour, se juntaram a eles, Blair, que era muito chegada às duas, se enterteu conversando com elas, e ao término da refeição, que estava como sempre deliciosa e sobrenaturalmente leve, os Professores então se levantaram, e o Diretor anunciou: - Hoje é o dia, queridos alunos, é hoje em que as aulas do ano de 2011 - de acordo com o calendário gregoriano - começarão, primeiramente, às 9:20, vocês poderão escolher entre as disciplinas de Tortura, disse ele indicando Margarete, ou Combate, indicando Aaron, mas a tarde, precisamente às 16:00, vocês terão Manejo de Armas comigo, ou Camuflagem com Sophie, já seu horário normal lhes será dado ao final do dia; Os professores então levantaram-se e saíram de lá, ao se levantarem para levar o prato na lavagem, Luke e Gary encenaram o que havia acontecido no primeiro dia, fazendo Brenda e Kain rolarem de rir, mas Blair ficou confusa, e então entendeu tudo após Brenda a explicar o ocorrido, agora, o grupo pára com a finalidade de escolher as aulas, Luke, Brenda, Kain e Blair optaram por Tortura, enquanto Gary preferiu cursar combate, e por isso, o garoto correu até o sexto andar, com receio de se atrasar, e os outros quatro desceram para as masmorras, e adentraram a sala de tortura.

Era uma sala um pouco claustrofóbica e continha muitos aparatos que poderiam ser usados para causar dor, o grupo então se sentou nas classes da frente, e um pouco depois, Margarete adentrou a sala, muitos dos colegas - que provavelmente não haviam prestado atenção nas introduções, ficaram surpresos com a aparência infantil da professora, mas isso logo acabou quando ela começou a falar, ela colocou um avental branco, luvas e máscara de médica, e então abaixou um pouco a máscara, e começou a falar: - Vocês terão que se vestir assim, ou então irão se sujar, e já lhes digo para não causar confusão, Tortura é a arte de inflingir dor, mental ou física a alguém ou algo e por vezes... por diversão... Ao término desta frase, o quarteto se olhou, e Luke começava a avaliar que tipo de pessoa Maragrete Rabbit realmente era... e por fim, não fizeram muito naquela aula, foi só introdutória, o que deixou a maioria frustrada e ansiosa, Blair comentou, com muita inteligência: - Ela realmente é mestre em torturas, e após o grupo almoçar, Gary os contou como foi a aula de combate, e que o professor Aaron os mandou prarticar suas técnicas mais usadas, e contou que a sua Explosão Fluvial estava fora de prática, e que tiveram que usar as técnicas contra bonecos de madeira, e os outros quatro ficaram bolados de não terem escolhido esta aula, mas decidiram fazer Tortura novamente, pois sabiam que fariam algo na próxima aula, e então ao planejar em qual aula iriam à tarde, Blair decidiu cursar camuflagem, e Kain ''por algum motivo'' também quis, os outros então foram ao sétimo andar para cursar Manejo de Armas.

Não se surpreenderam com o espaço aberto que era realmente a sala, pois Kain os havia mostrado-a nos dias livres, e uma vez lá, o Professor, e também Diretor, Jack Jerripher, os pediu para que voltassem à suas formas originais, para conhecê-los melhor, e eles o fizeram; Luke se sentira estranho, fazia um tempinho que não estava em sua forma de fantasma, que parecia exatamente como ele, mas com um toque azul-claro, e podendo atravessar as coisas, olhou para Brenda, que estava coberta de pêlos acaju de cima a baixo, tinha orelhas pontudas e garras, já Gary era um grande cavalo verde-musgo, com olhos penetrantes, desta vez Luke não tinha medo dele, pois não tinha uma expressão irada no rosto; Jack então os pediu para ficar na forma que quiséssem, Luke e Brenda ficaram na forma de monstro e Gary retomou a forma humana, Luke não sabia explicar, mas mesmo como fantasma, parecia, irônicamente, mais vivo, Jack então os pediu para usarem uma arma de escolha contra eles, o trio ficou paralisado, mesmo que soubessem que o professor fosse meio... excêntrico, isto era demais, mas três alunos o fizeram mesmo assim, e para o choque geral da turma, Jack os dominou, Brenda então exclamou: - Como esperado do terceiro membro do conselho, e Gary concordou, mas desta vez, antes que Luke perguntasse, Gary explicou.

O Conselho das Espadas era a máxima autoridade jurídica do mundo dos monstros, composto de dez membros escalados em ordem de poder, e que Jack era o Terceiro membro, e que Sophie era a Oitava, e após os três alunos serem derrotados, todos tomaram a iniciativa, Brenda pegou um pesado martelo, e Gary uma Espada, Luke não sabia qual arma escolher, mas então viu um arco, o garoto sabia manejá-lo, tivera algumas aulas de um professor que não durara muito em seu internato, e surpreendeu seus colegas com disparos precisos, foi um dos únicos movimentos que Jack teve mesmo de bloquear com o guarda-chuva que estava usando como Pseudo-Arma, Brenda tentara atingí-lo com o Martelo, mas ele simplesmente o tirou das mãos da garota, e ao mesmo tempo chutou -com pouca força- Gary, que se esquivava por trás, e no final, com os três amigos derrotados, mas concordando que fora uma boa aula, saíram dali, e após o jantar, cada um voltou para sua determinada república, Luke entrou em seu quarto, e estava quase como de manhã, o garoto até se perguntava se eles tinham mesmo acordado para o dia, mas não ligava, foi dormir sem nem se trocar, já na passagem à Torre de Deprecius, Brenda olhava melancólicamente o Calendário na parede, e então olhou para a janela, e viu uma estranha visão.

Três vultos encapuzados se reuniam na entrada oeste do castelo, ela então pensou que ou seriam convidados, ou novos alunos, e foi se deitar, porém, no mirante do lago; Uma garota de aparência ameaçadora estava próxima a um garoto gordinho, e então se aproximou do grupo, ela fez uma curta reverência, e o homem do meio agradeceu-a, referindo-se a ela como gata preta, e dizendo que, mesmo falhando, o que ela fez até agora os ajudará com o plano futuro, do jeito que ele falava, era o líder do grupo, uma das figuras encapuzadas à sua direita, uma voz feminina se expressou, e após dizer que não tinha certeza se tudo daria certo, até pelo conselho, rosnou para a garota, mas ela somente levantou a cabeça, revelando seus belos olhos azuis sob a luz da lua, e o garoto gordinho então disse: - Mas mesmo assim, a Srta. Gata Preta já planejou a próxima parte da operação, Mestre... o chefe então se ajeitou em uma cadeira, e perguntou o que seria esta ''próxima parte'', e o garoto continuou, dizendo: - A Lua Cheia está próxima, senhor... fazendo sorrisos sinistros aparecerem nas faces dos outros membros...


Próximo Capítulo: 24/11


Última edição por Jack Jerripher em Seg Dez 26, 2011 5:04 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Jack Jerripher
Admin

Mensagens : 277
Data de inscrição : 07/09/2011
Idade : 34
Localização : Passo Fundo, RS / Transilvânia

Dados da Criatura
Raça: Dullahan
Ano Escolar: Concluído

Ver perfil do usuário http://graveacademy.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Capítulo 8: A Noite da Garota Lobo - Parte 1.

Mensagem  Jack Jerripher em Qui Nov 24, 2011 7:37 pm

Era uma tarde escura e chuvosa de quinta-feira, os alunos que haviam tido aula de Botânica em uma sala no telhado do castelo, correram pelo jardim até chegar no salão de entrada, mas o grupo de Luke não precisou disso, pois Blair lançou uma Magia de Água que fazia os pingos de chuva desviarem deles, Luke e Gary comentaram na utilidade deste feitiço, e que Blair era realmente muito boa nisso, Kain ficou somente encarando sua Deusa, e Brenda, para a surpresa de todos, disse: - Humph, aposto que esta magia só está funcionando porque tem uma Fênix Azul naquele poleiro! Todos então fixaram seus olhares para aonde a garota apontava, e viram... o grande arbusto de hortências azuis que sempre estivera ali, Blair ficou somente fitando a amiga, mas Kain perguntou: - Brenda... você está se sentindo bem? Luke não sabia se deveria rir ou fazer a mesma pergunta de Kain, mas então, Gary, percebendo algo, disse: - A lua! vai estar cheia hoje! Kain e Blair então soltaram um suspiro, finalmente entendendo a situação, Blair então segurou o braço da amiga para conduzí-la, o grupo inteiro então começou a andar novamente, mas não perceberam que Luke abanava os braços acima da cabeça, algo que o garoto havia começado a fazer nos últimos dias, era um sinal de que esta era uma situação da qual o garoto não entendia, Blair então, percebendo o gesto, se virou e explicou: - Bom, no mesmo dia em que a lua está para virar cheia, os lobisomens começam a agir estranhamente, o que também explica... aquilo... a Garota apontava para Hardy Stewart, também lobisomem, ele estava deitado no chão do jardim, em plena chuva, com a boca aberta, aparentemente bebendo a água da chuva, enquanto a Srta. Scarlet tentava inutilmente levantá-lo, os quatro (cinco com Brenda) olhavam aquela cena com uma cara que era mistura entre falta de entendimento e risadas, e então Luke comentou: - Então... basicamente, a Brenda está chapada pela lua? isso não pode ser bom... Gary então riu um pouco do comentário, mas comentou que era essencialmente isso, mas então Luke, tendo um ''flash'' de entendimento, perguntou a Kain: - Kain... Wendigos também não tem esse efeito? e o amigo lhe respondeu: - Não Luke, veja só, Lobisomens se transformam em homens-lobo, e são mais afetados pela mente do lobo quando a lua fica cheia, já nós Wendigos, já somos como Ursos gigantes na forma original, e não temos uma segunda mente para o ser animal, portanto, já estamos em modo animal o tempo inteiro ''mas bem que eu queria experimentar a onda da lua...''

Luke então percebeu que tinham muitas coisas das quais ele não sabia sobre o mundo dos monstros, e quando pensou que deveria participar de aulas de monstrologia, notou que já estavam no hall das refeições, e que o jantar já esperava por eles, desta vez era uma Cassarola de Caramelo com Pisco Sour para beber. Tudo transcorria como normal, até que no meio da refeição, Sophie se levantou de seu lugar na mesa dos professores, e de lá, fez sua voz ser ouvida: - Estudantes da Academia Grave, como Diretora interina - e foi nesse momento que o grupo notou que Jack estava ausente - devo informá-los de que nós iremos, na semana que vem, fazer um passeio educativo à Edimburgo, na Escócia, um dos lugares mais assombrados do mundo, tragam-me a circular até depois de amanhã, e assim que ela terminou de proferir estas palavras, papéis brancos dobrados em origamis com forma de ave começaram a voar pelo saguão, e aterrisaram no colo de cada aluno, ele deveria ser assinado pelo próprio aluno, e por um responsável, e justo quando Luke começava a se perguntar, a Srta. Kindersley se aproximou da mesa e tocou no ombro do garoto, ela então sorriu e os cumprimentou, e então disse: - Mil perdões Luke, sei que não lhe reiterei sobre esse detalhe, mas agora que você bem... ''perdeu'' o contato com sua responsável, lhe colocamos sob a custódia de, alguém... O grupo então estava intentamente olhando para Samantha, menos Brenda, que Soprava bolhas pelo canudinho de sua taça e Kain que bebericava seu Pisco Sour, e então Luke perguntou: - ...De... quem? Professora? a Srta. Kindersley pigarreou um pouco, e então disse: - Da... da... (ela então pareceu meio desconfortável, mas continuou) da Srta. Rabbit... Todos ficaram boquiabertos, exceto Brenda, que lambia a mesa intentamente, Kain cuspiu seu Pisco Sour inteiro na Professora, que o mandou levantar, ela então apontou para Kain e Brenda, e lhes disse: - E vocês, só necessitarão da própria assinatura, só para esclarecer... ela então continuou levando Kain até a sala do Diretor.

Luke apenas se levantou sem os outros, e foi até Margarete, que ainda comia, ele então apenas lhe colocou o papel na frente dela e disse: - Hum... fiquei sabendo, que estou sob sua custódia, poderia assinar este documento? Margarete então, um pouco irritada, aceitou, dizendo que não foi sua idéia, mas foi do idiota do Jack, mas Luke simplesmente a olhou, e disse: - Imaginei.

Dois dias depois, em um sábado igualmente chuvoso, perto das nove da noite, o grupo se reunia na biblioteca, estavam fazendo o dever de Camuflagem, Venenos e Antídotos e Manejo de Armas, Brenda, que já estava um pouco melhor da ''onda'' da lua cheia, caminhou até Kalifa Rouge, a bibliotecária, e lhe pediu para que lhes desse o livro entitulado: Sombra da Noite, a Erva do Mau, e ela, mudando seu cabelo para uma cor azul (pois era uma metamorfa) cumprimentou Brenda e em seguida, ela se escondeu atrás de uma estante de livros, e depois de alguns minutos, saiu de lá sorridente com o livro nas mãos, e então o deu a Brenda, mas antes a perguntou: - Com qual deles você está Srta. Thompson? me diga que é com o Loiro ou com o de Cabelo castanho, porque assim eu fico com o grandão... Brenda tomou um baita susto com isso, e negou estar com qualquer um deles, ela então saiu de lá, com a cara vermelha, e se sentou com eles denovo, e passada uma meia-hora, acabaram os deveres, e então, mentalmente exaustos, e dirigiram a suas repúblicas respectivas, mas tinham o estranho sentimento de ter esquecido alguma coisa... e enquanto isso, Um garoto gordinho segurava Kalifa pelo pescoço atrás de uma estante da biblioteca, e após checar que não havia ninguém mais entrando, Kalifa fechou as portas, e então, se transformando para uma linda mulher de longos cabelos brancos que caminhou até o garoto gordinho e mandou-o soltar a verdadeira Kalifa, e ele a fez, e então gritou: - Sua vaca escrota!, não vai se safar disso, e nem o bolinha aí!, disse ela apontando para o garoto gordinho, mas a mulher de cabelos brancos nem ao menos ligou, e se aproximou da jovem bibliotecária, e encostou em seu rosto, e isso já foi capaz de incapacitá-la, e então o garoto gordinho perguntou: - Mas você... conseguiu colocar o pó no livro, Blaise? e a garota respondeu: - O que o chefe falou sobre não falarmos nossos nomes aqui, Charles? mas ao perceber seu erro, ela lhe deu um tapa, antes que ele começasse a rir, e então afirmou que sim, e logo logo ele irá acordar o lado dormente na garota Thompson...

Na segunda-feira pela manhã, o grupo estava saindo de suas repúblicas e todos já sabiam o que haviam esquecido, nenhum havia entregue suas assinaturas, e todos já haviam saído para Edimburgo na noite anterior, todos estavam desgostosos demais para comer, portanto só o fizeram no almoço, e ficaram o dia todo do lado de fora do castelo, deitados na grama pensando na excursão que haviam perdido, e refletindo em como deveriam ser os únicos na escola que não tinham ido, pois não tinham visto ninguém o dia todo, e então à noite, estavam subindo pelo caminho do lago Bloody Mary quando notaram que deixaram Brenda para trás, mas aí perceberam que a garota não estava normal, ela encarava fixamente a lua cheia, e ao chegarem mais perto, conseguiam ver que ela estava em sua forma original, mas havia algo diferente, suas unhas estavam mais compridas, seu cabelo também mais longo e mais liso, e Blair então os disse que ela não costumava ter cauda, e todos afirmaram que não, mas podiam ver um pequeno rabo de lobo na garota, ela então soltou um poderoso uivo que os arrepiou, e então, em um piscar de olhos, correu para perto deles, e com um rápido movimento, arranhou Gary com suas poderosas garras, e o garoto se contorceu de dor no mesmo instante que todos arregalavam os olhos, mas Blair se recuperou e usou sua magia, Pumpkin Hiralda, que criou uma pequena cabeça de abóbora com um espeto laranja na ponta, mas este espeto aumentou de tamanho e começou a girar rapidamente, e como uma broca, se lançou à Brenda, mas nem a poderosa força de perfuração foi capaz de ferir a garota-lobo, que simplesmente lançou Hiralda para o lado, mas notou que o grupo não se encontrava mais lá, e então saiu correndo com os quatro membros, atrás deles, mas, atrás de uma árvore, Kain e Luke usavam um pouco de Magia da Natureza para crescer uma raíz, que se enrolava no peito do Kelpie, que já ficava de pé, o curando, Blair então retornou, e afirmou que Brenda estava correndo para a floresta, e poderiam sair, Kain então afirmou: - Não pode ser só efeito da Lua... e Gary então disse: - Bom, ouvi uma vez que... monstros que tem conexões sanguíneas com os ''monstros originais'' de sua espécie podem obter um poder maior, mas será que...? mas antes de terminar a pergunta, Blair afirmou que sim com a cabeça, Brenda era descendente do Lobisomem original, e que ela a contou isso no clube de teatro, mas não tinham tempo para discutir a questão, e segurando o braço de Gary, ela e Luke se postaram a correr, com Kain em forma original farejando os arredores à procura de Brenda, e na metade do caminho, Gary já podia andar só, e quando estavam chegando ao castelo, viram Brenda a frente deles, Kain então exclamou: - Essa não... os eucaliptos esconderam o cheiro dela, mas antes de pensar, atirou-se para perto de Brenda, e com seus braços e pernas transformados em membros de urso, tentava a atacar com repetidos arranhões e chutes, mas a força descomunal da garota o mandou voando para trás com um soco, ele então retornou a forma humana e segurou o braço esquerdo, ''quebrado'', ele notou, mas antes que Brenda saltasse para eles, Gary usou sua técnica Explosão Fluvial que criou um círculo corrente de Água, e isso lançou a Lobisomem para o alto, e ela caiu com um baque surdo, mas já se levantando, Luke lançou seu Gancho Ectoplasma , mas ao invés de destruir, usou o para agarrar um conjunto de árvores, e derrubou-as cercando Brenda, mas sabiam que isso não duraria muito.

Saíram correndo, mas já na porta, sentiram um sentimento horrível, e ao olhar para trás, perceberam uma onda de energia negra, era a Magia das Trevas de Brenda, mas Blair a neutralizou com sua Pumpkin Grenade que criou granadas em forma de abóbora, que explodiram com impacto, a explosão os empurrou para dentro, e assim que entraram, Gary puxou as barras das portas, trancando-as, eles então subiram as escadas loucamente, ouvindo o barulho da porta rachando, aumentaram o passo, e uma vez na área aberta do primeiro andar, Gary os parou, e disse que tinha uma idéia, pediu então para que eles fechassem os olhos, eles o fizeram, mas quando os abriram novamente viram três pessoas que não eram eles, mas uma garota de cabelos negros disse: - Bom plano Gary, e eles então perceberam que era Blair, e que eles haviam mudado de aparência, Luke era um alto garoto com dreadlocks, Kain era um garotinho pequeno, que agora usava uma tala no braço esquerdo, e Gary era um garoto loiro com cabelos longos, ele então explicou que Kelpies, por estarem quase em extinção, adaptaram-se para usar ilusões que escondem pessoas e lugares, mas antes que pudessem fugir, a feroz titania vôou pelo arco de pedra e tentava já arranhá-los com as enormes garras metálicas, Blair tentou repelí-la com sua Pumpkin Bomb que lançava algumas bombas que explodiam em coloridas ondas, elas afetaram a lobisomem por um tempo, mas quando passou, conseguiu dar um grande arranhão na cara de Luke, que deixou enormes marcas de garras cobertas de sangue em sua face, mas antes de dar outro arranhão, Blair o tirou do caminho, e os outros o ajudaram a correr enquanto o garoto cobria os ferimentos ardentes com as mãos, mas logo percebeu as finas raízes verde-claras, que Kain e Blair conjuravam, e estavam melhorando seus ferimentos, mas na saída deste andar, ouviram um som cortante, e um grito, Brenda havia pulado de janela em janela, e havia dado uma grande arranhada nas costas de Blair, que guinchava de dor, seu sangue no chão refletia a luz da lua...

Luke então se colocou entre eles, e usou Magia da Terra , criando uma parede de pedras para empurrar a Lobisomem, pela janela, mas não podiam perder tempo, Gary pegou a garota nos braços enquanto Luke e Kain conjuravam as raízes de cura para ajudar a bruxa, ela então, mesmo neste estado, conjurou uma parede de grosso gelo que impediu a entrada para o segundo andar, antes de subirem as escadas para o terceiro andar, Luke se lembrou de quando Jack lhe disse que raríssimas eram as pessoas que podiam usar Magia de Gelo , mas não poderia perguntar isso à garota naquele estado, mas o silêncio foi quebrado por Kain, que perguntou: - Como ela nos viu através da ilusão? mas mesmo chorando de dor, Blair respondeu: - Viu não, sentiu o cheiro, e todos percebiam que a idéia não fora muito boa para começo de conversa, Gary pediu desculpas a Blair, mas ela disse que não podia culpá-lo, pois era difícil pensar direito sob estresse, chegavam na área do bazar, uma grande área com uma parte aérea grande, podendo-se ver as escadas para os outros andares, obstruíram a porta, e usaram algumas coisas das tendas de venda para tratar de seus ferimentos, mas o clima logo foi rompido por um grande estalo, e logo lá estava a Lobisomem, em quatro patas, e parecendo ainda maior do que antes, Luke não podia deixar de sentir pena dela, mesmo ela estando o caçando; Os próximos momentos transcorreram muito rapidamente, Brenda havia pulado em direção a eles com as garras estendidas, Gary e Luke, que tratavam de Blair, não puderam reagir, mas só puderam ver um brilho no ar, Kain havia usado a Garra Celeste se envolvendo em uma luz amarela, e usado seu braço livre (transformado em braço de urso) ele se impulsionou em direção à Brenda, mas um simples movimento das garras da loba foram o bastante para atirá-lo ao chão, inconsciente, talvez morto, os garotos se deseperaram, não sabiam o que fazer, Blair estava catatônica, olhava com incredulidade o corpo de Kain estirado no chão, as presas de Brenda, sua melhor amiga, a centímetros de seu pescoço, prontos para o banquete, e isso foi o bastante até ela gritar: - ALGUÉM! AJUDE! mas o clima foi interrompido por uma voz, calma, de outra realidade, dizendo: - Você chamou? todos olharam para o alto, e viram, seria uma Anja? não, ela tinha grandes asas feitas de ossos, esqueléticas, carregava uma grande lança dos mesmos materiais, e então ao pousar no chão, as asas desapareceram, e a figura de Juliet ficava mais clara, e então outros barulhos foram ouvidos, duas criaturas pousaram ao seu lado, eram Jonah e James, e logo a porta do sétimo andar se abriu e de lá alguém saltou, era Carmela, seus olhos, normalmente de cores trocadas se unificavam para um vermelho-sangue, duas presas muito grandes apareciam em sua arcada, e se postaram entre Brenda e os outros, Juliet então disse: - Parece que essa gripe minha teve um bom motivo... e então Brenda saltou sobre eles, mas o destemido quarteto não fraquejou...



AVISO: Por mais que me doa dizer isso, o próximo capítulo só virá no dia 05/12, pois tanto o Diretor como a Vice-Diretora, e grande parte da equipe estará muito ocupada, então, me desculpem.


Última edição por Jack Jerripher em Seg Dez 26, 2011 5:32 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Jack Jerripher
Admin

Mensagens : 277
Data de inscrição : 07/09/2011
Idade : 34
Localização : Passo Fundo, RS / Transilvânia

Dados da Criatura
Raça: Dullahan
Ano Escolar: Concluído

Ver perfil do usuário http://graveacademy.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Capítulo 9: A Noite da Garota Lobo - Parte 2.

Mensagem  Jack Jerripher em Seg Dez 05, 2011 2:46 pm

Voltando à tensa situação onde os deixamos, o quarteto composto pela trindade dos J's e Carmela havia chegado para ajudar, Juliet piscou para o ferido grupo de amigos, e em seguida declarou seu ataque: Prisão de Ossos: Gamuza, e espetou o chão com sua lança, e em seguida, uma construção de ossos em formato de cubo, brotou do chão e prendeu Brenda, e para finalizar o golpe, uma cabeça de cabrito montanhês brotou na parte de cima, envolvendo o cerco em uma luz prateada, e logo em seguida, James correu para o grupo, e encostando as mãos nas feridas de cada um e depois fazendo um círculo com as mãos, usou Thera, uma magia fraca e básica de cura, porém já foi o bastante para Blair poder se levantar, e curar Kain, o grupo sabia que James era bom em feitiços de cura, pois havia crescido em um hospital exclusivo para monstros em Milão; Carmela então saltou por cima da prisão de Brenda, e usou sua técnica chamada Pulsos Negros, criando uma estática negra ao redor da jaula, mas enquanto Jonah preparava mais uma técnica para ajudar na defesa, A prisão de ossos explodiu, Brenda havia usado mais um Projétil da Lua Crescente, abrindo um grande buraco em sua parede, ela então saiu, e se dirigiu para Carmela, mas a garota, com habilidades acrobáticas dignas de mérito, deu alguns mortais para trás, e para terminar, pulou novamente para frente, chutando a Lobisomem descontrolada no focinho, mas ela logo em seguida teve de recuar, pois passava perto das garras metálicas da fera, e o grupo de Luke logo se juntou a eles, Jonah então perguntou: - Vocês... sabem porque ela está assim? Luke então respondeu: - Não temos certeza, mas temos uma suspeita de que seja... mas sua frase foi cortada por Carmela, que terminou-a: - O Modo Feral, Brenda é parente do Lobisomem original... e Gary confirmou suas suspeitas, porém Juliet ressaltou: - Mas ter esta reação de súbito não é normal, algo muito sério deveria ter acontecido... ela então os indagou sobre o que a garota tinha feito de diferente nos últimos dias, Kain e Blair tentaram sugerir algo, mas não acharam resposta, logo James os disse que fizessem o que fizessem, precisariam sair dalí, pois o espaço não era grande o suficiente para uma batalha, mas o problema era que a colossal fera que já fora amiga deles os rondava como um lobo ronda a presa antes de atacar, mas então Blair fez a proposta: - Todos que puderem usar Magia de Vento, mandem uma lufada para a esquerda, e eles, entendendo o plano, se posicionaram, logo, Luke, Blair, Gary, Jonah e Juliet lançaram uma única e poderosa rajada de vento contra a loba, que foi lançada contra a parede da esquerda.

O grupo então correu para as escadas, e enquanto subiam, Kain indagou o motivo de não estarem no passeio de Edimburgo; Carmela lhes disse que já havia ido a cidade, e Juliet os disse que estava com uma gripe muito forte, mas havia se curado no dia de hoje, e ao perceber que Brenda agora os alcançava nas escadas, Gary, vendo que Blair e James não acompanhavam a corrida, os deixou montar nele, Blair reduziu o peso deles com magia para ajudar na velocidade do Kelpie, e então, após uma curva na entrada do sétimo andar, Luke usou Magia da Água para inundar as escadas, detendo Brenda temporariamente, - Bom trabalho Luke! comentou Jonah enquanto encontrava fôlego, mas o grupo, ao ouvir as patas de Brenda, que parecia ficar mais animalesca e mais forte a cada minuto, resolveu subir no telhado da escola, e enquanto se forçavam para escalar, os membros que possuíam alguma forma de vôo (Luke, Blair, Juliet, Jonah e James) ajudavam os outros dois, logo chegaram à uma grande àrea aberta no topo da torre de Lucemis, mas sabiam que não duraria muito, e estavam certos, a gigantesca perseguidora então os alcançou, e disparou mais dois de seus projéteis em forma de lua crescente, mas foram detidos por Carmela e Kain, Luke lançou seu Disco Espectral, um círculo giratório de energia, que voou como um bumerangue em direção à Lobisomem, Kain e Jonah o acompanharam com Magia de Fogo , mas apesar de conseguirem queimar um pouco as patas dianteiras da lobisomem, ela não parecia se importar, seus brilhantes olhos amarelos revelavam apenas ferocidade, ela então se lançou para eles, mas Juliet assumiu a fronte e usou sua técnica Fantoche Fantasma, que criou muitas luvas com um brilho branco fantasmagórico, e elas agarraram a criatura, Juliet tentou então usar a mesma técnica de prisão novamente, mas Brenda se livrou das mãos que a seguravam, e deu uma forte patada na garota, que foi lançada contra a cerca de ferro da área do telhado, James e Gary também foram atingidos ao tentarem ajudá-la, e com mais um salto, ela desferiu um grave arranhão em Jonah e Luke, que ficaram de joelhos com a dor.

Blair e Kain tentaram a prender criando vinhas com Magia da Natureza, mas ela logo se livrou, ambos fecharam os olhos de pavor, mas sentiram uma grande presença perto deles, e abriram os olhos, tudo o que entenderam foi um vulto branco aparecendo entre eles e Brenda, e este então materializou um simples bastão de madeira, e atingiu Brenda na barriga com ele, derrubando-a, ele então desintegrou o bastão, e com um aceno de mão, gritou: Crystal Dome!, e então Brenda foi envolvida por um grande e translúcido cristal roxo, ele então girou no ar por alguns momentos, e quebrou-se, derrubando a recém-recuperada Lobisomem do telhado, mas antes que terminasse a queda, Blair usou uma de suas ténicas Pumpkin Balloon, o que fez um grande balão laranja cobrir a garota, zerando o impacto de sua queda, ela e Kain então encararam o seu Diretor, o homem que os havia salvo, e ele agradeceu Blair por usar aquele feitiço, e pediu desculpas por ter demorado, ele então, usando sua magia Hierophant , transportou a todos para a enfermaria, onde a enfermeira da escola, uma Futakuchi-Oona de cabelos curtos e negros, chamada Cattleya L. H. Valliére, já estava de prontidão, ao lado de sua fiel escudeira, a Fênix de longos cabelos loiros, Hildegarde Simpson; Ambas então colocaram os feridos na cama, e começaram a aplicar gotas de Orvalho da Lua em seus ferimentos, e fechavam as cicatrizes e ossos quebrados com Giga Thera , Blair e Kain então se perguntavam como estaria Brenda, mas Jack os assegurou de que já havia despachado alguém para cuidar dela.



Momento de Terror, Número 3: A cada três capítulos, uma historinha, como uma lenda urbana, será publicada no final, geralmente contada por um personagem da história.


Fundo Raso

Em um Círculo de pessoas sentadas no chão, incluindo os personagens até agora introduzidos, foram acendidas várias Velas, e então Luke disse que esta era a vez da Brenda de contar a história, a estudiosa garota então se posicionou direito, apagou a vela a sua frente, e começou:

Brenda: '' Uma noite, um nobre cavaleiro, muito aclamado por sua bondade e pureza, e igualmente famoso pelos feitos por seu reino, Hylath - tanto em tempos de guerra como em épocas pacíficas - estava cavalgando de volta para casa, havia passado dois anos em uma guerra, e voltava vitorioso, e muito ansioso para ver sua amada, Kimberly, que agora morava no meio de uma floresta, mas antes de chegar na floresta, resolveu parar para tomar uma cerveja em uma taverna próxima ao caminho, lá ouviu contos sobre espíritos que enganavam quem passava pela região, mas não se preocupou, e logo seguiu seu caminho, mas acabou perdido em um caminho muito molhado, seu cavalo, Greal, estava um pouco aflito, mas o nobre cavaleiro o disse para que aguentasse mais um pouco; Andando pelo caminho, chegou à um pântano, e à beirada da lama, havia um pequeno garotinho de cabelos e olhos castanhos, o Cavaleiro então o perguntou: - Ei garoto! esse pântano tem fundo raso? e o garoto respondeu: - Sim, tem sim, e o homem se jogou para verificar, mas assim que colocou o corpo na lama, começou a afundar rapidamente, e enquanto se debatia, quase sem ar, indagou ao garoto: - Mas você não disse que tinha fundo raso?! mas o garoto apenas se aproximou dele, e sussurou em seu ouvido: - E tem... você só não chegou nele ainda! e quando a luz da lua iluminou a criança, o cavaleiro pode ver sua sombra, era grotesca, tinha tentáculos e bolhas de vapor explodindo em um imenso corpo redondo, um gigantesco olho em forma de quadrado e um escancarrado sorriso, ele então se moveu e abocanhou seu corcel com uma bocada só, e então se virou para o cavaleiro e disse: - Prefiro minhas refeições com lama...


Última edição por Jack Jerripher em Seg Dez 26, 2011 6:11 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Jack Jerripher
Admin

Mensagens : 277
Data de inscrição : 07/09/2011
Idade : 34
Localização : Passo Fundo, RS / Transilvânia

Dados da Criatura
Raça: Dullahan
Ano Escolar: Concluído

Ver perfil do usuário http://graveacademy.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

PESQUISA DE POPULARIDADE!

Mensagem  Jack Jerripher em Seg Dez 05, 2011 4:17 pm

Olá caros estudantes e fãs? da Fanfic da Academia Grave! aqui quem fala é seu Diretor, Jack Jerripher, masvocêsprovavelmentejánotaramisso, e venho aqui lhes dizer que a cada 9 ou 10 capítulos, colocarei uma pesquisa de popularidade aqui, e gostaria que fizessem sua resposta aqui mesmo!

Personagem Preferido!
Capítulo Preferido!
Técnica/Magia Preferida!
Nota para a Fanfic!

E realmente, me sinto mau por pedir isso, mas só votem em personagens que fizeram algo até agora, tudo bem?


Próximo Capítulo: 08/12
avatar
Jack Jerripher
Admin

Mensagens : 277
Data de inscrição : 07/09/2011
Idade : 34
Localização : Passo Fundo, RS / Transilvânia

Dados da Criatura
Raça: Dullahan
Ano Escolar: Concluído

Ver perfil do usuário http://graveacademy.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fanfic: Grave Academy.

Mensagem  Hildegarde Simpson em Seg Dez 05, 2011 4:39 pm

Personagem Preferido: Blair Lidell
Capítulo Preferido: Capítulo 8
Técnica/Magia Preferida: Prisão de Ossos: Gamuza
Nota para a Fanfic: 10/10 S2


Muito boa Diretor, fui ver que ela existia 2 dias depois de me inscrever, mas fiquei vidrada na tela lendo os 8 capítulos que tinham na época.
avatar
Hildegarde Simpson

Mensagens : 10
Data de inscrição : 30/11/2011
Idade : 37
Localização : Onde Cattleya estiver.

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fanfic: Grave Academy.

Mensagem  Cattleya L. H. Valliére em Seg Dez 05, 2011 5:02 pm

Personagem Preferido: Margarete Rabbit
Capítulo Preferido: Capítulo 9
Técnica/Magia Preferida: Chariot
Nota para a Fanfic: 9/10 acho que só precisa ser um pouco mais seguidas as postagens, mas sei muito bem como é difícil postar uma Fanfic Sad

e MORRO de medo das histórias de terror, tá a 2 nem tanto, mas a 1 me deu pesadelos, e acho que vou ter hoje com a 3...
avatar
Cattleya L. H. Valliére

Mensagens : 5
Data de inscrição : 30/11/2011
Idade : 34
Localização : Transilvânia.

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fanfic: Grave Academy.

Mensagem  Blair Liddel em Seg Dez 05, 2011 5:25 pm

Personagem Preferido: Jack Jerripher
Capítulo Preferido: Capítulo 5 (kkkk)
Técnica/Magia Preferida: Chariot
Nota para a Fanfic! 10/10 nada a acrescentar.

Continue o bom trabalho Diretor! *ansiosa para o próximo capítulo*
avatar
Blair Liddel

Mensagens : 9
Data de inscrição : 15/10/2011
Idade : 22
Localização : Irlanda / Transilvânia

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fanfic: Grave Academy.

Mensagem  Jonah C. Wood em Seg Dez 05, 2011 5:27 pm

Personagem Preferido: Margarete Rabbit
Capítulo Preferido: Capítulo 9
Técnica/Magia Preferida: Chariot
Nota para a Fanfic: 8.7/10, bom... está no começo, mas pensando bem, a maioria das Fics são BEM piores no começo.
avatar
Jonah C. Wood

Mensagens : 9
Data de inscrição : 13/10/2011
Idade : 19
Localização : São Paulo / Transilvânia

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fanfic: Grave Academy.

Mensagem  James Heartshell em Seg Dez 05, 2011 6:52 pm

Personagem Preferido: Sophie Merryweather
Capítulo Preferido: Capítulo 2
Técnica/Magia Preferida: Gancho Ectoplásmico
Nota para a Fanfic 10/10 -perfect!
avatar
James Heartshell

Mensagens : 7
Data de inscrição : 13/10/2011
Idade : 22
Localização : Florianópolis / Transilvânia

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fanfic: Grave Academy.

Mensagem  Daphne Thyelis em Seg Dez 05, 2011 6:58 pm

Personagem Preferido: Luke Truesdale
Capítulo Preferido: Capitulo 9
Técnica/Magia Preferida: Αφής του Δία
Nota para a Fanfic: 10/10 é boa demais! AMEEEEEEEEEEEEI!!
avatar
Daphne Thyelis

Mensagens : 6
Data de inscrição : 21/11/2011
Idade : 24
Localização : Antuérpia / Transilvânia

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fanfic: Grave Academy.

Mensagem  Carmela Sherridan em Seg Dez 05, 2011 7:25 pm

Personagem Preferido: Juliet C. Sariel
Capítulo Preferido: Capítulo 4
Técnica/Magia Preferida: Αφής του Δία
Nota para a Fanfic 10/10 - História simplesmente incrível
avatar
Carmela Sherridan

Mensagens : 17
Data de inscrição : 17/10/2011
Idade : 23
Localização : Transilvânia - Grave Academy

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fanfic: Grave Academy.

Mensagem  Gary Crawford em Ter Dez 06, 2011 10:18 am

Personagem Preferido: Margarete Rabbit
Capítulo Preferido: Capítulo 4
Técnica/Magia Preferida: Garra Celeste
Nota para a Fanfic 10/10 tenho que confessar que achei que ia ser ruinzinha, mas tá ótima!
avatar
Gary Crawford

Mensagens : 4
Data de inscrição : 15/10/2011
Idade : 22
Localização : Inglaterra / Transilvânia

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fanfic: Grave Academy.

Mensagem  Brenda Thompson em Ter Dez 06, 2011 11:43 am

Personagem Preferido: Jack Jerripher
Capítulo Preferido: Capítulo 8
Técnica/Magia Preferida: Magia de Gelo
Nota para a Fanfic 10/10
avatar
Brenda Thompson

Mensagens : 9
Data de inscrição : 15/10/2011
Idade : 22
Localização : Estados Unidos

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fanfic: Grave Academy.

Mensagem  Kain Winchester em Ter Dez 06, 2011 12:37 pm

Personagem Preferido: Margarete Rabbit
Capítulo Preferido: Capítulo 6
Técnica/Magia Preferida: Crystal Dome
Nota para a Fanfic 9/10
avatar
Kain Winchester

Mensagens : 8
Data de inscrição : 15/10/2011
Idade : 22
Localização : EUA / Transilvânia

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fanfic: Grave Academy.

Mensagem  Luke Truesdale em Ter Dez 06, 2011 1:48 pm

Personagem Preferido: Samantha Kindersley
Capítulo Preferido: Capítulo 2
Técnica/Magia Preferida: Fantoche Fantasma
Nota para a Fanfic 10/10 - Me dá orgulho ser o protagonista.
avatar
Luke Truesdale

Mensagens : 16
Data de inscrição : 15/10/2011
Idade : 21
Localização : EUA / Transilvânia

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Capítulo 10: Lições de Uma Ninfa.

Mensagem  Jack Jerripher em Sex Dez 09, 2011 6:04 pm

Spoiler:
Primeiramente, gostaria de agradecer à todos pelos votos, e os resultados são os seguintes:

Personagem Preferido: Margarete Rabbit com 4 votos!
Técnica Preferida: Chariot com 3 votos!
Capítulo Preferido: Capítulo 9 com 3 votos!

E agora, sem mais interrupções, iremos ao décimo capítulo!

Brenda abriu seus olhos de súbito, a forte luz do sol os machucava, sentia um gostoso cheiro de azaléias, mas algum outro cheiro metálico estava misturado junto ao delas, a garota então usou seu poderoso nariz e então determinou a origem do cheiro, era sangue, ela então tentava ficar de pé, mas verificou que suas pernas estavam dormentes, conseguindo ficar ajoelhada e finalmente acordando completamente, ela se perguntava sobre onde estaria, mas após algumas olhadas em volta, se lembrou de já ter visto o local antes, era a Clareira Amorinth, uma bela área fechada pelas àrvores nas terras do castelo; Ela não fazia a menor idéia de como havia ido parar alí, e quando tentava se lembrar, sofria de uma forte enxaqueca, e tinha um estranho sentimento em seu ser, ficou ali por alguns minutos, simplesmente olhando o céu, ela não estava pensando em nada, estava simplesmente o observando, e de repente quebrou-se em lágrimas, gritava e gemia alto, ela não sabia exatamente, e nem ligava sobre qual era o motivo, uma forte dor havia se apoderado de seu coração, como se uma mão feita de ferro frio estivesse o apertando com uma força descomunal; Lágrimas brilhantes caíam de seu rosto para as flores amassadas sobre as quais a garota estava deitada por cima, ela então em meio à um surto de raiva, começou a socar o chão, esmagando as plantas a sua volta enquanto gritava e urrava frenéticamente, se você, leitor, já derrubou os olhos de tanto chorar, sabe que após o choro, uma calma mórbida se prende a nós, como um período de refração até a próxima crise de lágrimas, e enquanto Brenda fazia mais esforço para lembrar, ouviu um farfalhar no arbusto que marcava a ''entrada'' da clareira, e agora percebia que urrar perto de uma floresta não era uma idéia boa, e estava certa, um Wolghes [Tipo de Lobo com presas venenosas] de pelagem branca agora se apróximava da garota, e ela não podia se movimentar muito bem.

Brenda fechou os olhos, porém assim que o Wolghes pulou para agarrá-la, seu grunhido foi ouvido, Brenda abriu novamente seus olhos cinza-claros, e reparou que uma enorme vinha, coberta de espinhos formava uma espiral para cima, e que uma espécie de fumaça arroxeada - típica de quando um monstro feral é eliminado - pairava sobre o ar, e logo então um segundo barulho era ouvido nos arbustos, Brenda se perguntou se seria um outro Wolghes, mas para sua surpresa, quem apareceu era uma bonita mulher de longos cabelos loiros e de traços faciais delicados, ela então percebeu - Era a Professora Samantha. De volta à Ala do hospital, Kain e Blair ajudavam Cattleya e Hildegarde a cuidar de seus amigos, que já haviam acordado, esperavam Jack para discutir a situação de Brenda, e após alguns tensos minutos, o atencioso Dullahan entrou pela porta de vidro, e trazia consigo alguns papéis, ele então sentou em um dos banquinhos rosas de criança da enfermaria, e cruzando as pernas, os pediu para que prestassem atenção, mas pediu para que os alunos que estavam de cama não se levantarem, e então ele começou a narrar: - ''Mesmo um homem que tem coração puro, e faz suas preces à noite, pode tornar-se um lobo quando o acônito/matalobos floresce, e a lua cheia de outono brilha'' esta é basicamente a mais citada canção sobre os lobisomens na mídia humana, mas não se enganem, ela possui mais informação do que aparenta...

Gary, Jonah e James ficaram confusos com a fala do Diretor, Luke lembrou-se de ter ouvido-a em algum filme, Blair e Juliet estavam apreensivas, aparentemente entendendo o que o diretor queria dizer, mas Kain por fim perguntou a Jack: - Como assim mais informação? e ele o respondeu: - A matalobos, ou também conhecida como Arnica montana, é uma flor oriunda da Escandinávia, mas tem se tornado cada vez mais rara, muito utilizada por caçadores, pois ela, em estado de pó, normalmente paralisa lobisomens e sub-raças, mas quando entra em contato durante um período de tempo com um lobisomem que possui sangue dos originais nas veias, faz com que o ''Modo Feral'' - que é um estado em que o monstro ganha mais poder ao sacrificar parte da razão - fica mais incontrolável ainda, falei com Sophie através de seu Bugbear pessoal, e nós concordamos que... alguém fez isto de propósito, provavlemente a mesma pessoa que colocou a Pedra da Baía no assento de Gary no primeiro dia, e que quem quer que fosse... estava dentro do castelo.

Novamente na clareira, a bela Ninfa que dava aulas de Venenos e Antídotos, se ajoelhou ao lado de Brenda, e a abraçou fortemente, a garota não sabia o que fazer, Samantha então, se recolhendo, passou a palma de sua mão esquerda nas maçãs do rosto de Brenda, e a contou o que aconteceu, alguns segundos se transcorreram para que ela percebesse o que havia feito, e segurou então sua cabeça, a balançando ao llembrar-se de partes do ocorrido, lembrava-se nítidamente de tudo agora, e pior, se recordava de estar lá, assistindo tudo através dos olhos da fera, sem poderes para impedir, podendo apenas ver enquanto ela própria retalhava e castigava seus novos amigos, ''sorte minha que não consigo chorar mais, porque iria me afogar...'' a lobisomem pensou consigo mesma, e após recuperar um pouco de fôlego, perguntou a Samantha: - Quando partirei? mas a professora lhe perguntou sobre o quê ela estava falando, e Brenda disse que se referia à sua expulsão, mas Samantha apenas riu, e lhe disse que não seria expulsa, e antes que Brenda dissese algo, ela interviu, e lhe contou que todos os seus amigos estavam bem, e estavam esperando por ela na enfermaria; O período refratório das lágrimas da garota havia acabado, e após fazer florescer plantas para secar as lágrimas da jovem loba, a Ninfa também criou duas plantas-anjo - que eram plantas-armadilha que possuíam grandes braços - as fez carregarem Brenda enquanto saíam da clareira, ela então perguntou: - Para onde estão me levando? e Samantha respondeu: - Já lhe disse, para a enfermaria, ah, e você provavelmente já percebeu isso, mas... e antes que ela pudesse terminar, a garota disse: - Alguém provocou meu despertar no modo feral... a Professora balançou a cabeça dizendo que sim, enquanto os piores medos de Brenda se tornaram realidade, mas antes que ela continuasse melancólica, a Ninfa continuou: - Ah é, e Brenda, você começará a aprender a controlar o modo feral comigo, em aulas particulares, a Lobisomem apenas sorriu.

Enquanto isso, na Ala do Hospital, Luke perguntara a Jack: - E os danos ao castelo? poderão ser consertados até a volta dos alunos do passeio de Edimburgo? mas o Diretor, a Enfermeira e sua Guarda-Costas apenas riram alto, e então Hildegarde disse: - Fantasma bobinho, você acha que o castelo demora tanto para se curar? e então Luke requisitou: - Se Curar? fala como se o castelo tivesse mente própria! mas antes que Hildegarde demonstrasse seu pavio curto, Cattleya interviu, e respondeu com um tom divertido na voz: - E tem! A mandíbula de Luke veio ao chão, mas antes que pudesse indagar mais sobre o assunto, as portas se abriram, e através delas apareceu Samantha, que carregava Brenda com certa dificuldade, Jack então a agarrou antes que caisse para ajudar a segurá-la, e assim que ela olhou para os amigos, começando a falar com um tom apologético, foi surpreendida por um enorme peso e um grande calor, todos os seus amigos a estavam abraçando, dizendo palavras de comforto, e tudo em que ela pensou então foi: ‘’Amizade é uma coisa muito linda!’’.


Última edição por Jack Jerripher em Seg Dez 26, 2011 7:01 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Jack Jerripher
Admin

Mensagens : 277
Data de inscrição : 07/09/2011
Idade : 34
Localização : Passo Fundo, RS / Transilvânia

Dados da Criatura
Raça: Dullahan
Ano Escolar: Concluído

Ver perfil do usuário http://graveacademy.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Capítulo 11: Aulas Particulares e a Profecia da Anciâ Liddel.

Mensagem  Jack Jerripher em Qua Dez 21, 2011 8:25 pm

Após o azarado incidente com Brenda, o grupo tinha ficado ainda mais unido, até Carmela parecia ter ficado ligeiramente mais sociável, mas a que mais mudou foi a própria vítima deste acontecimento, que parecia guardar remorsos pelo que causou, mas os outros a haviam dito, repetidas vezes, que não tinha sido culpa dela, mas mesmo assim, dá para se imaginar que o comportamento da garota havia ficado mais retraído e calmo, ela havia recorrido à ajuda de Jack, que a apresentou a um assunto que a garota passou a amar, armas de fogo, era maravilhosos como ela podia liberar seus sentimentos enquanto carregava, mirava e disparava as armas nos alvos que o Diretor havia preparado em volta da sala de manejo de armas; A garota também, a pedido da Srta. Kindersley e de sua própria vontade, estava treinando para controlar seu modo feral, seus treinamentos eram realizados na sala de venenos e antídotos, e era um tipo de meditação com insenços de plantas raras, que ajudavam a entrar em contato com o animal interior, ou no caso de Brenda, com seu lado Fera, mas até agora, o resultado era mínimo, e suas horas de treinamento eram os únicos momentos, excluindo quando ela ia se deitar, que Brenda ficava longe de seus amigos.

Dois dias após os professores e alunos terem retornado de Edimburgo, na hora do almoço, ''Esta comida de hoje está um pouco sem sal não está?'', comentou Blair, que enrolava o talharim em seu garfo, Gary concordou, mas Luke respondeu: - Olha, vocês não comeram as comidas que a maioria de nós, e ele ficou algum tempo remoendo o ''nós'', humanos comemos, monstros tem sorte de terem o Ukobach para preparar a comida! mas Kain interviu, comentando: - Mas nem todos comem muito bem, aqueles que comem humanos por exemplo, só podem caçá-los uma vez ao ano, em áreas remotas do mundo, mas percebeu logo depois que não foi a frase mais esperta, pois fez Luke ficar paralisado, Brenda então o explicou, notando que sua surpresa era por monstros comerem humanos, ela lhe disse que apenas monstros ferais o faziam hoje em dia, mas a realidade do garoto estava desmoronando, ''Monstros, realmente tendo efeito no mundo dos humanos, o meu... mundo?'' ele logo pensou em sua mãe e irmão, e começou a ter uma leve dor de cabeça, mas seu pensamento foi interrompido quando uma alva carta, moldada em um origami de crou se aproximou da mesa deles, o grupo reconheceu ser obra da vice-diretora, e após o desdobrar, Gary o leu, em voz alta, mas com um tom baixo o bastante para não espalhar para todos no recinto: '' Caros estudantes, Luke Truesdale, Brenda Thompson, Kain Winchester, Blair Liddel e Gary Crawford, nós, os professores, sentimos por estragar o sábado de vocês, mas temos que discutir uma matéria da mais alta urgência, nos encontre na sala dos professores hoje no fim da tarde, mas mantenham isso em segredo'', após parar de ler, os cinco se entreolharam, e resolveram ir juntos às 16:00.

Assim que chegaram lá, a porta se abriu e o braço do Professor Rayzor se extendeu através da porta, dando uma volta ao redor do obelisco do correio e pegando os cinco alunos, e então os puxou com força até a sala, batendo a porta para fechá-la, e após os puxar, Blair comentou, brava: - Bom trabalho professor! NINGUÉM deve ter notado! o Sr. Rayzor apenas bufou, e os outros professores, ainda facepalming depois da brilhância de seu membro mais novo, se sentaram na mesa de vidro, pedindo aos outros para ocuparem o sofá, e assim que o fizeram, Sophie falou: - Bom, como vocês deveriam ter neurônios suficiente para notar, os outros estudantes que não estavam presentes na noite do... ataque, disse ela olhando com carinho para Brenda, ainda se perguntam o quê foi que aconteceu com as paredes do colégio, ''ela não pode nos ter chamado aqui para falar daquilo!''' Kain pensou, mas logo a Harpia continuou, mas peço-lhes que não revelem o episódio, - Arquivem-o na pasta dos ''episódios banidos'' se é que entendem, disse Margaret, Sophie então, novamente, recomeçou a falar, um pouco irritada por ser interrompida: - Mas não é sobre isso que temos que falar hoje, um de voc6es já sabe disso, é claro, - É a Blair, falou o professor Vengeance - Sophie lhe deu um tapa na nuca, que fez o topetudo quase cair da cadeira-, e continuou: - Como eu ia dizendo, e ela olhou para os lados anttes de falar mas os seus colegas estavam intimidados demais para interrompê-la novamente- Espero que não tenham um AVC com o que ouvirão, Blair fechou os olhos com cara de concentrada, mas, há séculos atrás, uma poderosa bruxa do clã dos Liddel, disse Sophie apontando Blair, após perceber seus poderes mediúnicos, teve uma previsão do futuro, Rachel Liddel viu que um grande e indescritível mal abalaria o mundo, quase conseguindo destruí-lo, mesmo os poderes naturais do bem sofreram em enfrentá-lo, mas o cataclisma foi detido por cinco heróis, que foram previstos para entrar neste mesmo colégio, neste mesmo ano de 2011, estes eram compostos de 4 monstros, e um caçador, e eram... Um Fantasma morto neste mesmo ano, um Kelpie vegetariano, uma Bruxa do clã Liddel, uma Lobisomem relacionada com o lobisomem original, e um Meio-Wendigo, ao final das palavras de Sophie, os cinco estavam em estado de choque, e se entreolhavam preocupadamente, ao perceber que as descrições se encaixavam neles perfeitamente, na verdade, falavam deles certamente, eles, eles seriam heróis? Gary então quebrou o silêncio ao olhar para Kain e perguntar: - ''Meio''-Wendigo? mas o amigo lhe respondeu que isto era assunto para outra hora, mas anntes que Luke pudesse protestar, Jack disse: - Eu realmente sinto muitíssimo por que isso não se encaixa nos planos de vocês, mas não podemos fazer nada, e a propósito, vocês terão que ficar mais fortes, o mal enfrentado pode ser o que está escondido no castelo agora, então começaremos a treinar agora mesmo.

O diretor falou tanto tão rápido que atordoou os outros, que o viram voltar a bebericar seu chá, Earl Grey, como se nada de incomum tivesse acontecido, o silêncio reinava no aposento, mas ele logo foi quebrado por Margarete, que perguntou: - Vai uns cupcakes aí? Logo depois, os cinco haviam se dividido, um com cada professor, exceto Brenda, que ia com Margarete e Samantha, se dirigindo cada par para um lugar dos arredores, Sophie levou Luke para as ruínas ravenosas, abrindo uma antiga porta de pedra, que levava à uma grande área com um buraco no teto por onde entrava a luz do sol, que incindia sobre um chão de caverna coberto por água, Sophie tomou um dos lados, e pediu a Luke que ficasse do outro. O Prof. Rayzor havia levado Kain para o meio da floresta Iilfort, perto do Santuário, logo depois ele desapareceu, pedindo para que Kain o achasse. A srta. Scarlet havia levado Gary para a borda do lago Bloody Mary. Blair havia sido levada para a mesma área onde a luta final contra Brenda havia ocorrido pelo professor Vengeance, e Os outros dois professores remanescentes levaram Brenda para uma área secreta no jardim interno do colégio, um pouco antes dos treinamentos individuais começarem, Luke se deu conta de algo, ''Espere um pouco, a profecia dizia que um de nós era um caçador... o que ela queria dizer com isso?''.
.

Próximo Capítulo: 22/12


Última edição por Jack Jerripher em Qui Jan 05, 2012 7:26 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Jack Jerripher
Admin

Mensagens : 277
Data de inscrição : 07/09/2011
Idade : 34
Localização : Passo Fundo, RS / Transilvânia

Dados da Criatura
Raça: Dullahan
Ano Escolar: Concluído

Ver perfil do usuário http://graveacademy.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Capítulo 12: Lembranças.

Mensagem  Jack Jerripher em Qui Dez 22, 2011 8:35 am

De repente, os professores, excluindo Sophie, transformaram-se em suas formas originais, Margarete, que estava com Samantha, parecia um grande e fofo coelho de pêlo cinza-escuro, tinha listras róseas nas palmas da mão e nas pernas, e usava uma luva com garras metálicas, sua companheira, uma Ninfa, estava agora
usando um vestido muito elegante feito de flores e plantas, que ressaltava muito bem seu cabelo loiro. O professor Rayzor, que tinha se escondido de Kain na floresta Iilfort, era um Flarenugletron, algum monstro parecido com um dragão, mas não tinha asas, e possuía uma cauda extremamente longa, que terminava em uma maciça clava pontiaguda, mas uma coisa extragava seu disfarce na selva, sua coloração turquesa, e por isso, o professor ativou sua magia Khamo e passou a mudar de cor, tendo uma perfeita camuflagem. O senhor Vengeance, que era um Tengu, parecia um grande corvo negro, mas que usava uma máscara amarela, que possuía chifres e um alongado nariz e segurava um grande leque alaranjado em cada mão, ele então abriu as grandes asas negras e alçou vôo, ficando diretamente acima de Blair. A srta Scarlet, uma Bastere, havia se transformado, tinha orelhinhas muito fofas de gato, e olhos brilhantemente amarelos, suas garras saltavam para fora dos dedos ameaçadoramente, ela então se postou em posição de combate em direção a Gary, e enquanto isso, na caverna escondida nas ruínas ravenosas, Sophie havia apontado para o chão com o dedo indicador, e duas pedras saltaram do chão, ela se sentou em uma delas e sinalizou para Luke se sentar na do lado oposto, o garoto então lhe perguntou: - Você quer que eu me sente, mas eu pensei que fosse um treinamento de batalha?, você sabe, para acabar com o grande mal e coisa do gênero... Sophie não riu do comentário, mas lhe respondeu: - Há um treino ainda mais urgente para você Truesdale, o treino da mente, e agora sente-se!

Margarete então pulou do puffe em que estava sentada, e logo deu uma cambalhota no ar, desaparecendo, Brenda se surpreendeu, mas logo lembrou-se deque Lappyts podiam teletransportar-se por curtas distâncias, e assim que ela saiu, Samantha ativou sua técnica, Masquerade, para cobrir completamente a sala de plantas exóticas, fazendo-a até parecer uma selva, Brenda não podia deixar de se surpreender com a rapidez na qual isso aconteceu, mas antes que pudesse comentar, um brilho roxo claro iluminnou o recinto, e revelou que Margarete havia voltado, ela então deu alguns objetos a Samantha, ela os colocou em um insenço e o acendeu, Brenda estava prestes a perguntar o que era, mas não teve tempo, adormeceu em seu puffe, - Isso funciona mais rápido do que eu imaginava! comentou Samantha, - Não me diga! denotou Margarete, sarcástica. Brenda acordou em uma sala completamente branca, sem cantos visíveis, mas ela a reconheceu, tinha estado nela muitas vezes nos últimos dias, este era seu mundo interno, e não demorou a ver a coisa da qual ela tinha mais medo neste mundo, sua forma feral, ela estava lá, como sempre, quieta, sombria, sentada em um lado da sala, como um gigante cão triste, Brenda, pela primeira vez, sentiu pena da criatura, a mesma que havia assumido seu corpo, e machucado seus amigos, ela resolveu se aproximar, ela percebeu que a fera não parecia nada amedrontadora, parecia muito mais triste, e se movia quase igual à garota, se encostava em uma superfície que era como um grande espelho invisível, e para o susto de Brenda, ela começou a falar, com sua voz: - Por que? por que você me odeia? a voz da criatura cortou Brenda como facas que haviam sido congeladas no freezer, ela pensou em responder, mas seu lado fera respondeu: - Porque eu machuquei seus amigos? sabe... eu nunca quis fazer isso... Brenda meio que se irritou com o comentário, mas parou quando percebeu que seu alter-ego estava certo, ela não quis, foi posta sob o controle de alguém, que havia planejado tudo, o espelho que dividia as duas metades de Thompson desapareceu, e para o susto de Brenda, seu lado fera havia se posto de pé, parecia com ela quando voltava à sua forma de Lobisomem, mas era maior, mais forte, e tinha o pelo muito mais longo, formando cortinas de pêlos acajus que roçavam o chão, a fera então se jogou em direção à garota, e arranhou-a através da barriga, sem muitas cerimônias, Brenda não sentiu dor, mas era como se esse arranhão a deixasse mais triste por algum motivo, ela então puxou dois objetos do bolso, Jack a havia dito que as usasse, eram dois revólveres Smith&Wesson 60, tinham se tornado os parceiros da garota em treinamento, ela prontamente os disparou em direção à colossal monstra, mas as balas pareciam ter doído nela mesma, sua forma feral então começou a correr em círculos ao redor da sala, enquanto Brenda pensava: '' Se não posso ferí-la, e nem sou ferida, como esta luta acaba?'' ela concentrou-se, e a realização planou sobre sua cabeça, e quando a fera se lançou sobre ela, Brenda a abraçou fortemente, mesmo que suas garras a cortassem, e suas mandíbulas quebrassem seus ossos, isso já não importava, ambas as faces da mesma moeda começaram a derramar lágrimas, finalmente se entendendo e percebendo a dor da outra, logo, a parte fera desapareceu, mas Brenda sabia para onde ela tinha ido.

Kain corria de um lado para outro na floresta, de vez em quuando disparava um Globo Destrutivo emm uma pedra, que se esmigalhava com a força do ataque, o garoto tinha a certeza que tinha visto o professor Rayzor nela, há um segundo atrás, mas teve de se deter a pensar muito, pois um golpe duro o acertou na bacia, o derrubando e desenhando sangue em seu corpo, e de repente, seu professor apareceu, e lhe disse: - Você vai ter que fazer muito mais duro que isso Sr. Winchester, tanto aqui como na sala de aula! Kain se lembrou que magia era sua pior disciplina, mas tentou atacar de qualquer jeito, com Magia de Fogo, Rayzor se desviou, mas o fogo atingiu uma das samambaias, causando o professor a saltar, tentando apagar o fogo com Magia da Água, mas apõs fazê-lo, foi acertado pela Garra Celeste, do Wendigo, e logo o parabenizou pela improvisação, ele então se levantou, limpou a roupa e partiu em direção ao castelo, Kain ficou boquiaberto, e perguntou: - É só isso? Por hoje, sim! Disse o Flarenugletron, sinalizando o castelo para Kain, que o seguiu sem dizer mais nada.

A senhorita Scarlet com certeza era mais forte do que seu frágil corpo dava a perceber, ela já havia retalhado as roupas do garoto, que corria com metade da camiseta rasgada e sem a parte mais inferior das calças, ele então parou próximo ao lago, o tocando, e usou seu Impulso Sônico na superfície, fazendo com que a água saltasse em direção à jovem bastere, mas ela a ignorou completamente, e pulou através dela, acertando um forte chute em Gary, ela então falou: - Já que seu poder ofensivo não é tão forte, focaremos em sua defesa e resistência, bom trabalho!, falando nisso, ela retornou à forma original e lhe disse para voltar ao castelo, Gary percebeu que os treinos seriam feitos mais gradativamente, e também notou, na mesma hora, que estava quase sem camisa, e disse que ia cobrar a professora, e perguntou se ela tinha uma outra para ele vestir até se trocar, mas ganhou uma resposta que fez sua espinha gelar: - Pra quê outra camisa? Com seu físico, você nem precisa usar!

Já na torre de Lucemis, Aaron disparava ventania após ventania com seus leques em direção à Blair, mas a garota demonstrava uma assombrosa rapidez em dissipá-los com suas própria magias, que fez o professor pensar: ‘’O clã Liddel realment se esforça com essas bruxas, esta habilidade, nesta idade, não é nada normal!’’ ele então notou, para sua surpresa, que Blair havia desaparecido de seu lugar, e logo ele ouviu Pumpkin Agartha e uma grande abóbora de halloween escarancou sua boca na direção do Sr. Vengeance, e quase acertou uma mordida no bravo Tengu, mas ele saiu do caminho bem na hora, e desmanchou-a completamente com sua técnica, Mistral, que disparava tornados concentrados, e ele notou mais uma vez que as habilidades de combate da jovem estavam muito desenvolvidas para a idade dela, o que fez a bruxa, que estava sentada em uma abóbora que voava com asas de raízes, sorrir, ela então disse: - Você não viu nem metade! E ela provou que estava certa, convocou então três feitiços, um de Magia de Fogo, um de Magia de Trovão e outro de Magia de Gelo, o professor não teve escolha, usou sua técnica mais poderosa Lull soltando numerosos espíritos de aves, que tornavam-se furacões à medida que voavam, e foram precisos quatro espíritos para parar o assalto de Blair, ela então, com rapidez, apareceu atrás do professor, e tentou furá-lo com a Pumpkin Claw que havia criado poderosas garras alaranjadas nos dedos da garota, mas o professor, perspicaz, usou um de seus espíritos como pedra de impulso, e pulou no meio do ar, ele logo interrompeu o treinamento, o que causou Blair a ficar desapontada, o Sr. Vengeance estava até um pouco assustado com ela, e brincando, lhe deu um apelido, ‘’Gata Preta’’ e lhe disse que era por causa da astúcia que ela demonstrava e pelo fato de usar sempre vestidos pretos, esse apelido, realmente pegou no futuro, alguns dias depois, quando a garota protagonizaria uma gata preta no clube de teatro.

Voltando a Luke, que indagava a necessidade do treino da mente, Sophie então começou a falar: - Então Luke, como se sente de verdade em relação à sua mãe e irmão? Mas o garoto se irritou com a pergunta, ao mesmo tempo tendo o começo de uma leve dor de cabeça, e disse que era pessoal, mas a Harpia continuou: - É claro que é pessoal sua besta quadrada! Mas não significa que seja bom deixar isso dentro de si. Luke se irritou mais ainda, não podendo deixar de se lembrar de seus rostos, - Então? Tristeza, incerteza, dor, solidão, deve ser difícil de lidar... – Cale a Boca! Luke gritava, com o rosto vermelho, Sophie então se levantou de sua pedra, e deaparecendo de seu lugar, apreceu atrás do garoto, e lhe deu um rápido chute na perna direita, o fazendo tombar sobre a água fria do chão, ela então agarrou o braço do fantasma, que estava em forma original, e o torceu atrás das costas de Luke, falando: - Olhe bem, um fantasma que pode ser agarrado, já se perguntou porque você não fica totalmente invisível e nem atravessa as coisas? E de fato, Luke já havia se perguntado, dois de seus colegas, Edward e Anthony, o haviam perguntado o mesmo durante a aula de história monstruosa, mas ele não sabia responder, a Vice-diretora fez novamente a pergunta sobre sua mãe e irmão, mas ele gritou: - Não quero falar nisso, não gosto de falar disso! Mas a Harpia friamente estatou em seu ouvido: - Seu inimigo não vai ligar, o que fez Luke congelar, Sophie o forçou a ficar de pé, o atando com cordas feitas de relâmpago solidificado, e lhe disse para deixar suas emoções saírem, Luke então lembrou-se do que havia ocorrido com Brenda, e não queria que um inimigo se aproveitasse dele assim, ele então tentou disparar o Gancho Ectoplásmico mas suas mão estavam atadas, Sophie lhe disse para lembrar, lembrar de memórias boas que teve com sua família, e ele o fez, lembrando de uma de suas mais felizes memórias, tinha uns nove anos, estava com sua mãe, Lindsay Truesdale, que carregava seu irmão, Percy, com 5 anos na época, no colo, pois ele tinha se machucado ao cair no chão e estava chorando, Luke se aproximou do irmão, e para seu susto, ele agarrou sua mão, e disse: - O mano não vai mais me deixar né? Luke não pode evitar de acompanhar seu irmão no choro, mas não era um choro por tristeza, eram lágrimas de uma resolução, a mãe deles os pegou e os abraçou, decidindo que iam ganhar um passeio até o parque de diversões da cidade vizinha, só pela bela cena que fizeram, Luke e Percy pararam de chorar na mesma hora, gritando alegres. De volta ao presente, Luke começava a derramar lágrimas, uma atrás da outra, e entre soluços, dizia: - Quebrei a promessa... a quebrei... prometi pro meu irmão... e ele não podia deixar de lembrar da cara de seu irmãozinho em seu velório, e nos choros inacalmáveis de sua mãe,, logo percebeu que não estava mais preso, havia atravessado as cordas que o atavam, e não estava mais vendo sua reflexão na água, mas não ligava para o que havia conseguido, mas de repente parou de soluçar, Sophie o havia abraçado, então ela realmente tinha um lado maternal afinal de contas, ela lhe comfortou, disse que passou por Markseville há alguns dias atrás, e lhe contou que ambos passavam bem, e de fato, Lindsay estava novamente namorando... e esperava um bebê.

Próximo Capítulo: 23/12[b]

Momento de Terror, Número 4: A cada três capítulos, uma historinha, como uma lenda urbana, será publicada no final, geralmente contada por um personagem da história.

[b]
Ponte


Em um Círculo de pessoas sentadas no chão, incluindo os personagens até agora introduzidos, foram acendidas várias Velas, e então Luke disse que esta era a vez de Hiildegarde de contar a história, a bela fênix então se posicionou direito, apagou a vela a sua frente, e começou:

Hilda: ‘’Há muito tempo atrás na costa do Japão, havia um pacífico povoado pesqueiro, e nele vivia um curioso garoto chamado Morito, ele adorava descobrir coisas novas sobre a região, sua nova obsessão era uma antiga ponte de madeira que estava erguida sob uma cachoeira, para chegar em uma escondida caverna, Morita sempre quis saber o que estava naquele lugar, mas essa área, segundo os adultos, era proibida, e apenas as chamadas Itako, médiuns budistas, pudiam entrar lá, e ele realmente as via, nas noites que ficava de guarda perto da ponte, e em uma destas, viu algo impressionante, vestidas e segurando velas, as Itako começaram a dançar sobre a ponte, proclamando cânticos em outras línguas, e logo Morita viu, uma pequena menininha apareceu, ela vestia um boniito e impecável Kimono branco, com um Obi preto, e deu a mão à uma das Itako, uma idosa com as feições deformadas, Morita então a reconheceu, mas... ela havia morrido a alguns dias atrás, e assim que as duas derão as mãos, a garota andou para a parede de rochas, ainda segurando a mão da velha, mas ela parecia imensamente feliz, e para surpresa de Morito, elas não caíram, mas andavam na vertical sobre a parede, e logo, desapareceram por debaixo da ponte, mais tarde, Morito atravessou a ponte, imaginando o que seria aquilo tudo, mas ouviu um barulho, e percebeu com remorso que a curiosidade mata.
Spoiler:

Hilda: Seu corpo foi encontrado carregado pelo lago, estraçalhado.’’


Última edição por Jack Jerripher em Qui Jan 05, 2012 7:30 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Jack Jerripher
Admin

Mensagens : 277
Data de inscrição : 07/09/2011
Idade : 34
Localização : Passo Fundo, RS / Transilvânia

Dados da Criatura
Raça: Dullahan
Ano Escolar: Concluído

Ver perfil do usuário http://graveacademy.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fanfic: Grave Academy.

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 7 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum